A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

10/07/2012 21:15

Coligação liderada pelo PMDB faz reunião de 6 horas sobre estratégia de campanha

Nicholas Vasconcelos
Puccinelli se reuniu com os 250 candidatos da coligação de Giroto. (Foto: Rodrigo Pazinato)Puccinelli se reuniu com os 250 candidatos da coligação de Giroto. (Foto: Rodrigo Pazinato)

O PMDB detalhou nesta terça-feira (10) a campanha para os 250 candidatos a vereador dos 17 partidos que formam a coligação “Mais Trabalho por Campo Grande”.

Durante 6 horas de reunião foram apresentados aos candidatos o CNPJ (Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica) para a abertura de contas bancárias para repasses, assessorias jurídica e contábil, além de recursos disponíveis.

De acordo com o governador André Puccinelli (PMDB), os candidatos terão tratamento igual dentro da coligação. “Nós vamos dar igualdade de condições a todos os vereadores. O partido, se quiserem priorizar os seus candidatos, é o partido que deve fazê-lo. Tanto do PMDB, quanto do PSC, quanto do PTB. Todas 17 siglas terão igualdade financeira e de material”, declarou.

Puccinelli afirmou que a expectativa é de que sejam eleitos de 18 a 22 vereadores pela coligação.

O Campo Grande Newsapurou que os candidatos terão R$ 10 mil, divididos em parcelas de R$2 mil, R$ 3 mil e R$ 5 mil entre os dias 15 e 20 de junho e pagos na conta de campanha. Serão entregues ainda 100 mil santinhos e mil adesivos.

Segundo Puccinelli ainda não está definido um evento para o lançamento da candidatura de Edson Giroto (PMD), assim como a possível participação de um nome nacional do partido. Ele também reafirmou que a campanha não vai utilizar a estrutura da Prefeitura de Campo Grande e do Estado.

“O prefeito Nelson Trad Filho e eu exoneramos e vamos exonerar varias pessoas para coordenar a campanha, para que não haja uso da máquina pública”, afirma.

Expediente reduzido

Puccinelli também rebateu as críticas por ter marcado o encontro com o partido durante o horário de expediente. “O agente público pode a qualquer momento se afastar e eu só me dei o direito após as 14h porque desde as 6h30 eu trabalho muito mais que muita gente”, encerrou.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions