ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
FEVEREIRO, TERÇA  27    CAMPO GRANDE 24º

Política

PMDB se reúne para discutir estratégias de 2016 na semana que vem

Leonardo Rocha | 29/05/2015 13:09
Junior Mochi diz que partido ainda espera resultados da reforma política para se organizar (Foto: Marcelo Calazans - Arquivo)
Junior Mochi diz que partido ainda espera resultados da reforma política para se organizar (Foto: Marcelo Calazans - Arquivo)

A direção estadual do PMDB se reúne na próxima segunda-feira (1), a partir das 8h, na sede do partido, para discutir estratégias direcionadas as eleições municipais, que vão ocorrer em 2016. As lideranças já disseram que a intenção é ter candidatura própria em todas as cidades do Estado. Cada diretório municipal faria sua avaliação, para que no segundo semestre comece a se discutir os nomes.

“Teremos esta reunião na próxima segunda (1), onde vamos debater as estratégias do partido, a princípio nós iríamos esperar os resultados da reforma política, já que não adianta se organizar e depois ter mudanças nas regras”, disse o presidente da legenda, o deputado Junior Mochi.

Mochi ponderou que assim que for finalizada todas as votações no Congresso, o partido terá mais elementos para definir alguns cenários no Estado, porém por enquanto apenas se continua as discussões e troca de informações entre as lideranças.

Para Campo Grande, não houve alteração, ainda tendo vários nomes citados, como o deputado federal Carlos Marun, os estaduais Marquinhos Trad e Antonieta Amorim, assim como vereadores Carla Stefanini, Mário César e Paulo Siufi, até o ex-prefeito Nelsinho Trad. Na última reunião, o senador Waldemir Moka e o ex-governador André Puccinelli retiraram seus nomes da disputa.

Saída – Mochi também comentou sobre a possível saída de Marquinhos Trad, dizendo que o partido ainda conta com ele e que existe sim a possibilidade do parlamentar ser indicado como candidato. “Ele vai ter que decidir se vai ficar ou sair, mas gostaríamos que permanecesse, sobre a escolha do candidato será uma decisão coletiva, não de forma individual”.

Nos siga no Google Notícias