A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 19 de Agosto de 2017

27/08/2014 16:05

Polícia não tem provas para apontar culpados por invasão de prefeitura

Renan Nucci e Edivaldo Bitencourt
Grupo de Alcides Bernal soltou fogos ao entrar no Paço Municipal em maio deste ano (Foto: Marcelo Victor/Arquivo)Grupo de Alcides Bernal soltou fogos ao entrar no Paço Municipal em maio deste ano (Foto: Marcelo Victor/Arquivo)

A investigação sobre a invasão da Prefeitura de Campo Grande, no dia 15 de maio deste ano, pode acabar sem indiciados. Segundo o delegado titular da Derf (Delegacia Especializada de Repressão aos Crimes de Roubos e Furtos), Fabiano Goés Nagata, até o momento não foram encontradas provas suficientes para que os envolvidos fossem acusados. No entanto, ele ainda aguarda do resultado de laudos periciais que possam trazer mais detalhes sobre a ocupação, ocorrida após a Justiça determinar a reintegração de Alcides Bernal (PP) ao cargo de prefeito.

Na manhã desta quarta-feira (27), Nagata disse que já ouviu todos os participantes. Porém, o grupo, incluindo o ex-prefeito Alcides Bernal, negou que teria invadido premeditamente a sede do administrativo e furtado documentos do local. “O ex-prefeito alegou que agiu conforme determinação judicial e por isso, não invadiu o local. Até o momento as investigações não comprovam o furto de documentos e outros objetos”, disse Nagata.

No entanto, o delegado afirma que o parecer atual pode ser alterado de acordo com o resultado dos exames periciais solicitados pela Derf, que se referem a análise das gravações feitas pelas câmeras de segurança da prefeitura, bem como por testemunhas. “São dados importantes que podem trazer novos detalhes acerca do caso. Já pedimos os laudos e os resultados devem ser encaminhados em breve para nós”, completou o delegado.

Caso – No dia 15 de maio, Bernal retornou ao cargo de prefeito por oito horas, depois de ser cassado no dia 12 de março. A decisão do juiz da 2ª Vara de Direitos Difusos, Coletivos e Individuais Homogêneos, David de Oliveira Gomes Filho, determinava a posse imediata. Horas depois, o desembargador de plantão, Vladimir Abreu da Silva, acatou pedido da assessoria jurídica da Câmara Municipal, e cassou a liminar de Gomes Filho.

Pelos menos 20 servidores e alguns vereadores foram investigados por estarem envolvidos na invasão dos prédios públicos, para forçar a posse imediata do prefeito cassado. Sindicância aberta pela prefeitura apontou indícios e elementos consistentes quanto à “conduta incompatível” destes servidores, com a responsabilidade do cargo que exercem.

Havia suspeita de furtos de documentos, no entando, conforme relatado pelo delegado da Derf, nada foi comprovado e as investigações prosseguem.

Sindicâncias - Por outro lado, a prefeitura realizou sindicâncias e várias já foram concluídas. Algumas pedem a demissão dos servidores que participaram da ocupação de forma ilegal e até da subtração de documentos. Os resultados serão encaminhados para o Ministério Público Estadual.

Olarte prorroga por 30 dias sindicância para apurar invasão da prefeitura
Em despacho, publicado ontem (23), no Diário Oficial de Campo Grande, o prefeito Gilmar Olarte (PP) prorrogou por 30 dias, a contar de 20 de junho, o...
Deputados criticam Bernal por invasão da prefeitura e calúnias a juízes
O dia na sessão da Assembleia Legislativa foi de embates sobre a “invasão” a sede da Prefeitura Municipal da Capital na última quinta-feira (15) e cr...



Mas é uma piada mesmo, não é de se estranhar que a criminalidade aumentou e que a policia de Campo Grande não mostra reação frente aos pixadores, se eles não tem provas de quem invadiu a prefeitura, sinto muito mas podem fechar as portas da delegacia e anunciar que estamos vivendo agora cada um por si, tem fotos, filmagens, testemunhas, tem tudo o que voces podem precisar pra fazer a prisão como deve ser feita, não tem essa de mandante, quem invadiu praticou crime, seja o Bernal, as secretárias dele, os guardas municipais, enfim, todo mundo que estava lá e invadiu o predio, cometeu crime, e portanto TODOS devem ser devidamente processados, inclusive o juiz que liberou o Bernal.
 
maximiliano rodrigo antonio nahas em 27/08/2014 17:39:14
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions