A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 17 de Dezembro de 2017

16/05/2014 10:44

Secretária de gabinete denuncia agressão em invasão da Prefeitura

Aline dos Santos e Kleber Clajus
Kele denunciou ter sofrido lesão corporal. (Foto: Marcos Ermínio)Kele denunciou ter sofrido lesão corporal. (Foto: Marcos Ermínio)

Secretária do gabinete do prefeito, Kele Regina de Souza, 31 anos, registrou Boletim de Ocorrência contra um colega de trabalho durante a invasão da Prefeitura de Campo Grande por aliados do prefeito cassado Alcides Bernal (PP). Ontem, ele obteve liminar e voltou ao poder por oito horas.

A servidora contou à reportagem que já estava indo embora do Paço Municipal quando teve o punho torcido. Ela acusa que a agressão partiu do assistente administrativo Gustavo Bonfim. “Torceu meu braço e disse no meu ouvido: chupa, cupincha”, relata.

Ainda de acordo com Kele, não foi a primeira vez que teve problema com o colega. Ela afirma ser perseguida por ele há algum tempo. Após a agressão, a servidora recebeu atendimento no Hospital do Pênfigo. 

Na noite de ontem, ela registrou Boletim de Ocorrência por vias de fato na Depac/Centro (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário). No entanto, hoje fez um segundo registro por lesão corporal e também faria exame de corpo de delito no Imol (Instituto de Medicina e Odontologia Legal).

A servidora é concursada como motorista na Sedesc (Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia, Turismo e do Agronegócio) e foi designada para secretária no gabinete do prefeito.

“O Bernal também é responsável porque consentiu com o que estava ocorrendo”, reclama. Kele conta que após a liminar a ordem foi para que os funcionários permanecessem no prédio, pois o prefeito cassado só assumiria após notificação da decisão. “Invadiram a Prefeitura gritando, coagiram as pessoas”, denuncia.

Hoje, os 580 servidores do Paço Municipal, na avenida Afonso Pena, foram dispensados. O local só será liberado após perícia.



Tem fotos, imagens, enfim, é só a policia passar recolhendo os baderneiros, ladrões e agressores, mas aqui em Campo Grande isso não acontece, é engraçado, em qualquer capital de respeito do nosso país isso não teria ocorrido pois a policia não permitiria, a guarda municipal não serve de nada, um bombeiro começou a dar ordem e os policiais municipais cumpriram, enfim, não é de hoje que eu falo que a guarda não serve para nada, deveria ser extinta, ou deveriam faze-la trabalhar para a população de forma correta.
 
maximiliano rodrigo antonio nahas em 16/05/2014 12:19:51
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions