A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

15/05/2013 10:30

Policiais Civis vão à Assembleia para impedir o fim da classe substituta

Paula Maciulevicius e Luciana Brazil
Policiais Civis vão à Assembleia para impedir o fim da classe substituta

Cerca de 200 policiais civis estão na Assembleia Legislativa nesta quarta-feira, para pedir aos deputados que não aprovem a proposta do governo de extinguir com a classe substituta (inicial) dos policiais. Segundo o presidente do Sinpol-MS (Sindicato dos Policiais Civis), Alexandre Barbosa, a intenção do governo é fazer com que os novos policiais sejam integrados diretamente na terceira classe.

Assim, os novos policiais seriam beneficiados, deixando de receber R$ 2.361 para receber R$ 2,8 mil, salário pago a terceira classe. Porém, os policiais de carreira não seriam favorecidos com a proposta. 

Conforme o Sindicato, o governo daria aumento de 20% para quem está entrando, enquanto os policiais de carreira receberiam só 7%. O aumento pedido pelos servidores é de 25%, além de melhores condições de trabalho.

O Sindicato, que ainda pretende ocupar a tribuna da Assembleia, assegura que a greve para sexta-feira está mantida e que apesar do governo dizer que a proposta não está finalizada, os policiais alegam que o aumento que o Estado propõe não tem saído dos 7%.

A proposta de reajuste feita pelo Estado não será aceita pela categoria. O presidente do Sinpol sustenta que o reajuste beneficia apenas 70 dos 2.130 policiais civis do Estado, tanto da ativa quanto a aposentados.

Os policiais prometem paralisar os trabalhos em todo o Estado a partir de sexta-feira. Atualmente, há 1,3 mil policiais civis ativos no Estado, e em caso de greve, apenas 30% - pouco mais de 900 policiais - seguem trabalhando para realizar os atendimentos de emergência, conforme legislação trabalhista que rege os profissionais. Há também a orientação para que os policiais não usem viaturas em mau estado durante a paralisação.

A proposta detalhada de reajuste aos policiais civis aponta aumento de 7% e promoção dos policias da Classe dos Substitutos neste ano, o que faria o valor chegar a 28% (de R$ 2.361,21 para R$ 3.031,80), além de reajuste de 8% em 2014 e 12% em 2015.

Os policiais pedem 25% de reajuste. Segundo o governador André Puccinelli (PMDB), caso a proposta não seja aceita, o reajuste a ser encaminhado para aprovação da Assembleia Legislativa é o índice inicial apresentado à categoria, de 5%.

O Estado também vai estender a todos os policiais a etapa alimentação – benefício semelhante ao ticket alimentação -, se compromete a aumentar o número de vagas para promoção de escrivães e investigadores, a fixar data para promoção anual em lista tríplice e a equiparar servidores DAP com os da segunda classe.

De acordo com um levantamento realizado pelo sindicato, os policiais civis do Estado recebem o 25º salário do País, ficando à frente apenas dos estados do Acre e Paraíba.

Matéria editada para correção às 13h57



A União faz a força é hora PMS de se unirem ao policiais civel e partirem para a luta isso é justo os bons tem que ser valorizado
 
Goreth Alencar em 16/05/2013 09:33:08
MUITO BOM POLÍCIA CIVIL
 
RONIVALDO FERNANDES PALERMO em 16/05/2013 07:05:58
não pode haver antecipação da promoção da 4ªclasse p/ 3ªclasse antes do termino do estagio probatório.
estes policiais ainda estão em estágio probatório, e não atingiram o prazo constitucional de 3 (três) anos para atingirem a estabilidade no serviço público, conforme art. 41 da CF, que não abre espaço para a redução deste prazo.
O prazo inferior a 3 (três) anos de estágio probatório estará em desconformidade com a constituição federal pois não se pode dissociar o prazo de estágio probatório do prazo de estabilidade no serviço público.
Trocando em miúdos esta promoção antecipada da 4ª classe para a 3ª classe e inconstitucional, sendo nula e invalida.
 
jose fabio dos santos em 16/05/2013 00:23:34
Falta boa vontade e menos austeridade do governador , que não reconhece o trabalho da nossa policia, que trabalha no limite, como os policiais do corpo de bombeiros, falta valorização do ser humano que aliás cuida muito bem da segurança dele, Andre amoleça esse coração se é que tem Né?As Nossas policias do nosso estados são muito competentes merecem mais atenção por parte do governo. Amém.
 
helena da costa andrade em 15/05/2013 22:18:57
uma classe tão importante e desvalorizada, sera que o governador esta esperando mato grosso do sul , virar uma são paulo? onde o crime rola solto e ninguém tem mais controle, a nossa policia é uma das mais honesta e trabalhadora do pais ,o governador deveria ver isso , seus aliados deram tanto apoio a greve dos professores municipais , por que agora não estão dando o mesmo apoio aos policiais, lembre-se que todos nós somos vitimas da violência, não fiquem pensando que o furo do barco esta do lado dos pobres e os mais afortunados estão blindados, porque se o barco afundar todos nós vamos afogar.!portanto todo mundo trata de pegar a canequinha e comece ajudar a tirar a água, e apoiar a nossos policiais.
 
theodore abu em 15/05/2013 19:15:44
Nós PMs não estamos amarrados e amordaçados só faltam se unirem e partirem para a greve...já é!
 
rozana ximenes em 15/05/2013 17:09:30
AINDA BEM QUE VCS PODEM FAZER GREVE E NOS PMS QUE ESTAMOS AMARRADOS E AMORDAÇADOS ISSO E UMA VERGONHA O NOSSO SALARIO ERA 2°DO BRASIL ESTAMOS ACABADOS E DESMOTIVADOS.CHEGA DE DITADURAS!!!
 
CELSO JUNIOR em 15/05/2013 15:50:23
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions