A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

01/09/2015 19:47

Políticos e empresários prestam depoimento ao Gaeco nesta quarta

Paulo Yafusso
Na entrevista coletiva o alerta do promotor Marcos Alex de Oliveira: quem atrapalhar a investigação, pode ter a prisão solicitada (Foto: Fernando Antunes)Na entrevista coletiva o alerta do promotor Marcos Alex de Oliveira: quem atrapalhar a investigação, pode ter a prisão solicitada (Foto: Fernando Antunes)

Os promotores do Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado) e os promotores da Força Tarefa criada pelo MPE (Ministério Público Estadual) devem ouvir na tarde desta quarta-feira sete pessoas que podem ajudar a esclarecer os fatos relacionados a cassação do prefeito Alcides Bernal pela Câmara de Vereadores. Treze pessoas já prestaram depoimento no último dia 25, durante a Operação Coffee Break, entre eles empresários, 9 vereadores, um ex-vereador e um ex-secretário municipal.

Entre as pessoas a serem ouvidas amanhã estão políticos e empresários, entre eles um da área de comunicação. As pessoas que estão sendo conduzidas à sede do Gaeco aparecem nas investigações da Operação Lama Asfáltica, falando sobre o esquema para tirar Bernal da Prefeitura, para que o vice-prefeito Gilmar Olarte assumisse o comando da administração municipal. As notificações para que compareçam na sede do Grupo para depor foram entregues neste início de semana.

Levando em consideração que no último dia 25 os promotores levaram mais de 12 horas para ouvir as 13 pessoas conduzidas coercitivamente para prestar depoimento, os trabalhos nesta quarta-feira devem também seguir até o início da noite. As notificações não tem poder de ordem judicial, mas aqueles que não comparecerem precisam apresentar justificativa.

Mas protelar o comparecimento pode trazer problemas. O próprio coordenador do Gaeco, promotor Marcos Alex Vera de Oliveira, em coletiva sobre a Operação Coffee Break no último dia 25, alertou que, aqueles que atrapalharem as investigações poderão ter a prisão solicitada. O promotor não atendeu as ligações nesta terça-feira e no MPE a informação é de que nenhuma informação será liberada antes dos depoimentos.

Gaeco analisa celulares de vereadores que temem por conversas gravadas
A perícia a ser feita nos celulares apreendidos durante a Operação Coffee Break, realizada no último dia 25 pelo Gaeco (Grupo de Atuação Especial de ...
Assembleia pode votar polêmico projeto "Lei Harfouche" nesta semana
Considerado polêmico, o projeto chamado de "Lei Harfouche", que prevê a reparação de danos por alunos, em casos de atos de vandalismo em escolas, pod...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions