A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 17 de Dezembro de 2017

03/03/2014 12:30

Popularidade de Bernal caiu por não cumprir promessas, dizem vereadores

Leonardo Rocha
Vereadores afirmam que as promessas não cumpridas de Bernal estão diminuindo sua aprovação a frente da Capital (Foto: Arquivo)Vereadores afirmam que as promessas não cumpridas de Bernal estão diminuindo sua aprovação a frente da Capital (Foto: Arquivo)

Os vereadores de Campo Grande acreditam que a “queda” de 13,51 pontos percentuais na aprovação da administração do prefeito Alcides Bernal (PP), comparada com os índices de 2013, foi em função das “promessas” feitas no início do mandato e que até hoje não foram cumpridas.

A pesquisa realizada pelo Ipems (Instituto de Pesquisas de Mato Grosso do Sul), que foi publicada ontem (02), no jornal Correio do Estado, apontou que em 2013, neste mesmo período, Bernal tinha 37, 07% de aprovação, enquanto que hoje está percentagem caiu para 23,56%.

“Existe um problema de gestão administrativa, já que os projetos anunciados não saíram do papel. A população está ficando descrente já que tinha a promessa de obras e mudanças, como estas não vieram, ficou a frustração”, afirmou a vereadora Grazielle Machado (PR).

Ela lembrou de obras que foram dados prazos para os moradores, mas não foram cumpridos. “O prefeito e o secretário anunciou o recapeamento da (Avenida) Guaicurus para janeiro de 2014, não tem previsão, neste evento eu até participei”, apontou ela.

O vereador Chiquinho Telles (PSD) ressaltou que as promessas de “campanha” foram “toleradas” durante um ano, depois a população quer respostas.

“A cidade está à beira do caos, e ações em diferentes áreas estão paradas, não são apenas as obras que não saem do papel, os serviços estão feitos com muitos problemas”.

Chiquinho apontou “falhas” na saúde, como falta de pediatras e a não realização de exames tradicionais, assim como a não entrega de kits escolares e uniformes para rede de ensino, o fim de projetos de esporte nos parques da periferia e até a conservação e limpeza das ruas.

“As pessoas confiaram no prefeito e hoje já começam a questionar sua falta de ação, além disso, a sua equipe de trabalho também está deixando a desejar”.

Aliado – O vereador Edson Shimabukuro (PTB), que aderiu a base do prefeito neste ano, após indicar o chefe da Agetran (Agência Municipal de Habitação), destacou que o prefeito Alcides Bernal precisa ser mais “prático” nas suas ações e tornar sua administração “dinâmica” e “descentralizada”.

“Tem que dar mais autonomia para sua equipe e deixar ela trabalhar, assim como conversar mais com aliados, confiar nos nossos projetos, assim ele pode melhorar seu potencial como prefeito”, concluiu.

Cronograma – Os vereadores já exigiram da prefeitura a apresentação do cronograma de obras de 2014, já que após o prefeito vetar 73 emendas parlamentares que se referiam à reforma e construção de postos de saúde, Ceinfs (Centro de Educação Infantil) e escolas, além de recapeamento e pavimentação de bairros, eles querem saber o que já está planejado.

Pesquisa – Além da queda do percentual de aprovação, o levantamento apontou aumento na avaliação negativa de 38,62% para 45,94%.

De acordo com a pesquisa, as áreas onde a desaprovação foi maior estão concentradas na Região Central (41,51%) e do Imbirussu (33,82%). Em seguida, estão Anhanduizinho (32,23%), Segredo (31,88%), Lagoa (28%), Bandeira (23,29%) e Prosa (21,74%).

A pesquisa ouviu 505 eleitores, entre os dias 18 e 21 de fevereiro, acima de 16 anos. Houve ainda filtragem dos questionários após as entrevistas e fiscalização em 20% deles. O intervalo de confiança é de 95%.



Mas como perdemos.
 
Vilton Vera em 03/03/2014 14:26:20
Mas que dificuldade para delegar.
Ja se passou um bom tempo para pensar em algo para população.
 
Vilton Vera em 03/03/2014 14:25:30
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions