A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

26/07/2010 13:31

Prefeito de Sete Quedas e mais 18 tem contas bloqueadas

Redação

A Justiça decidiu pelo bloqueio de bens do prefeito de Sete Quedas, Sergio Roberto Mendes (PDT), por improbidade administrativa.

A mesma decisão vale para o Diretor de Compras da Prefeitura, ao atual Presidente do Grupo Executivo de Licitações, ao ex-secretário municipal de finanças, ao ex-prefeito - Paulo Ferreira de Souza, além de seis comerciantes e de oito empresas.

A medida é reflexo de denúncia do MPE (Ministério Público Estadual), depois de trabalho conjunto entre promotores de Sete Quedas e de Iguatemi.

Segundo os promotores, mercadorias eram compradas pela prefeitura, mas nunca entregues.

"Com o dinheiro do Fundo Municipal de Saúde, por exemplo, foram realizadas "compras" de produtos alimentícios em quantidades totalmente incompatíveis com o gasto real do setor de saúde", detalha o MPE.

Um dos dados que chamou atenção do MPE é que para atender Hospital Municipal que tinha em média 9 pacientes internados, para atender o 1º semestre de 2009 foram comprados 3.175 quilos de arroz, 3.549 quilos de açúcar, 1.560 óleos de soja, 3.562 quilos de carne bovina e de frango.

"Também, foram constatados o pagamento de aluguel, por mais de quatro anos, de um imóvel para abrigar um Posto de Saúde que nunca funcionou, além de emissão de notas por empresas inexistentes ou localizadas em território paraguaio",revela o Ministério Público.

O grupo também é acusado de comprar R$ 74.178,59 em material de escritório de empresa que nunca foi do ramo e já tinha encerrado suas atividades e vendido todo seu estoque.

O gasto seria de 12 mil reais por mês, durante seis meses. No entanto, com a suspeita de fraude e apresentação de notas frias, o acordo foi suspenso a partir da segunda parcela.

Ainda com notas fantasmas, a prefeitura teria tentado comprovar gastos de R$ 94.588,19.

"Em uma delas, foi verificado que parte do dinheiro desviado, ou seja, R$ 5.289,90, foi utilizado pelo ex-prefeito Paulo Ferreira de Souza para a quitação parcial de multas aplicadas pelo Tribunal de Contas, por atos praticados durante sua gestão", garante o MPE.

Uma terceira ação seria por desvio de R$ 6.003,80, para patrocinar uma festa de formatura em que o Prefeito Municipal Sergio Mendes era o Patrono da Turma.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions