A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

02/02/2011 12:43

Prefeito diz estar disposto a negociar com agentes somente após o fim da greve

Ricardo Campos Jr. e Paulo Fernandes

Covnersar agora iria contra decisão judicial segundo Nelson Trad

Grevistas acompanharam sessãom solene com protesto silencioso, usando faixas e cartazes. (Foto: João Garrigó)Grevistas acompanharam sessãom solene com protesto silencioso, usando faixas e cartazes. (Foto: João Garrigó)

Questionado na Câmara Municipal a respeito do que os vereadores poderiam fazer com relação ao protesto dos agentes de saúde, o prefeito de Campo Grande Nelson Trad Filho disse que o movimento vai contra uma decisão judicial e enquanto houver essa ilegalidade a prefeitura não poderá agir.

O prefeito afirmou estar disposto a negociar depois que os servidores retornarem aos trabalhos. “Até em respeito aos 70% da categoria que não entraram em greve”, disse Nelson Trad.

Segundo ele, a Justiça determinou penalidades como corte de ponto e multa enquanto durar a paralisação.

Uniformizados e munidos com narizes de palhaço, faixas e cartazes, os agentes de saúde fizeram um protesto silencioso durante a sessão solene que marcou o início do ano legislativo na Câmara.

Ao chegar ao local e se deparar com os grevistas, o prefeito disse estar em um ambiente democrático e que “Um líder deve saber conviver com as adversidades”.

Este é o 31° dia de paralisação, segundo o presidente do sindicato da categoria, Amado Cheikh, que lidera os protestos. De acordo com ele 455 agentes de saúde participam do movimento, embora a informação da prefeitura por diversas vezes seja de que o número não chega a 300.

Amado já levou o protesto até o Paço Municipal, quando o prefeito Nelson Trad Filho (PMDB) foi até eles e reafirmou que não negocia com categoria paralisada.

Ele conta que a entidade enviou carta à presidência da República, e agora espera que o ministro da Saúde Alexandre Padilha interfira sobre Campo Grande.

“As declarações do Nelsinho não procedem quando diz que não negocia com classe paralisada, pois quando estávamos trabalhando, ainda assim, ele não nos atendia”.

A intenção dos grevistas na manhã de hoje na Câmara, segundo Amado, é sensibilizar os vereadores para que possam “aderir a essa luta”, já que eles são “os representantes do povo”.

Reforma da Previdência deve ser votada na semana que vem, diz Meirelles
A reforma da Previdência deve ser votada na semana que vem, de acordo com o ministro da Fazenda Henrique Meirelles. A declaração foi dada na noite de...
Quanto mais reforma demorar, mais dura será correção, diz ministro
Caso o governo não consiga aprovar a reforma da Previdência ainda este ano, conseguirá em 2018, disse hoje (11) o ministro do Planejamento, Dyogo Oli...


Meu amigo José Carlos de Souza que fez um comentário, eu gostaria de dizer que voce esta equivocado em seu pensamento, pois se a população não cuidar do próprio quintal para evitar a dengue, o serviço do agente acaba sendo inválido. Além do mais tem que continuar paralisado mesmo até que se chegue a um acordo, porque se o prefeito quisesse negociar teria negociado antes de começar, agora ele vem dizendo para voltar, aí que ele não negocia mesmo.
 
edijan lima em 02/02/2011 07:58:13
ATE QUANDO ESTES SERVIDORES VAO FICAR DE GREVE PREJUDICANDO A POPULAÇÃO QUE VERGONHA SERÁ QUE LES SABEM QUE UM DA SUA FAMILIA PODERÁ FICAR DOENTE POR SUA INRRESPONSABILIDADE. AGORA EU PERGUNTO OUVI FALAR QUE A MULTA É UM A FARSA NINGUEM PAGA POR ISSO É VERDADE? PERGUNTO ISSO A campograndenews.com.br SERÁ QUE VCS PODEM ME RESPONDER SOBRE ISSO FAZER UMA MATERIAS PQ AI RESPONDERIA A MIM E A POPULAÇÃO QUE NAO ACREDITA NISSO SE NAO JA TERIAM VOLTADO AO TRABALHO PQ NAO CONHEÇO ENTIDADE QUE TENHA 700 MIL PARA PAGAR MULTA POIS DEVE CEGAR ATE 1 MILHAO NAO PODE OU ATE MAIS DO QUE ISSO RESPONDA APOPULAÇÃO!!!!!!!!!!!!!!! VOU AGUARDAR.!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
 
JOSE CARLOS DE SOUZA em 02/02/2011 04:12:56
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions