A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 17 de Dezembro de 2017

20/09/2012 12:36

Presidente da Coopertaxi reafirma denúncia e nega fim eleitoreiro

Fabiano Arruda
Presidente da Coopertaxi, Flavio Panissa, durante a sessão desta quinta na Câmara Municipal. (Foto: Minamar Junior)Presidente da Coopertaxi, Flavio Panissa, durante a sessão desta quinta na Câmara Municipal. (Foto: Minamar Junior)

O presidente da Coopertaxi, Flavio Panissa, esteve na Câmara Municipal, durante a sessão ordinária desta quinta-feira, para falar sobre a denúncia que envolve a entidade e o candidato do PP à Prefeitura de Campo Grande, Alcides Bernal.

Diante de taxistas e dos parlamentares, Panissa reafirmou as denúncias e fez questão de negar que seu engajamento no caso tenha cunho eleitoral. “Só defendo os interesses dos cooperados”.

Ele foi convidado pelas comissões de Obras e Serviços Públicos, além da comissão de Transporte e Trânsito. A justificativa da ida dele à Casa de Leis é por conta do serviço de taxi se tratar de uma concessão pública municipal.

A questão foi evidenciada na última segunda-feira durante o programa eleitoral de Sidney Melo, candidato do PSOL na Capital. Bernal afirma ter emprestado R$ 106 mil ao ex-presidente da cooperativa, Waltrudes Pereira Lopes, e que foi à Justiça porque nunca recebeu.

Panissa argumenta que a dívida não existe, não teve aprovação dos cooperados e ainda acusa o progressista de prática de estelionato, agiotagem, lavagem de dinheiro e sonegação fiscal.

Nesta manhã, o vereador Paulo Siufi (PMDB), presidente da Câmara, admitiu, no plenário, que o depoimento de Panissa não estava previsto para hoje, mas na terça-feira que vem. No entanto, como ele estava na Câmara, a fala foi concedida.

O presidente da Coopertaxi afirmou que encaminhou o caso para a PGE (Procuradoria Geral do Estado) e espera investigação e providências do órgão.

Pontuou ao público que um TED de R$ 100 mil foi feito em 20 de março de 2009 e a emissão de um cheque de R$ 106,3 mil no mesmo dia. O depósito do valor foi registrado em 22 de julho de 2009, revela.

A diferença de valores o fez questionar a transação, além da legalidade da operação financeira, que assegura não ter aprovação dos cooperados. “Então foi empréstimo ou agiotagem?”, indagou.

Além disso, frisou que assumiu a cooperativa com dívida estimada de R$ 5 milhões. “Não ia sair pagando tudo”, justificou.

Explicações - O vereador Marcos Alex (PT) perguntou ao presidente da entidade qual o motivo de tornar o caso público neste momento, já que a dívida é de 2009.

Panissa argumentou que resolveu expor a denúncia por conta de não ter encontrado na prestação de contas de Bernal, disponível no TSE (Tribunal Superior Eleitoral), qualquer registro da transação financeira.

“Este é o momento do processo. Não tinha acesso antes à prestação de contas dos políticos”, explica, revelando que o TED estava em nome de Miriam Gonçalves, esposa de Bernal, e o cheque nominal ao progressista.

Outros vereadores também fizeram questionamentos ao presidente da Coopertaxi e o assunto esquentou o clima na Casa de Leis. Carlão, do PSB, sugeriu até a criação de uma CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito).

Já Paulo Pedra, do PDT, lembrou que, na época da operação, Bernal era vereador e acusou o progressista de quebra de decoro parlamentar por conta da relação financeira entre um vereador e uma cooperativa.

Vanderlei Cabeludo, do PMDB, usou a palavra para recordar que o candidato do PP à Prefeitura integrava a comissão de Transporte e Trânsito, à época. “É no mínimo imoral”.

Durante a audiência, os vereadores defenderam que Alcides Bernal também fosse convocado para ir à Câmara e fazer sua defesa sobre o caso.



bobo nesta historia foi o bernal que fez de tudo para salvar esta cooperativa, e agora é criticado,parem e reflitem um pouco.
 
natal araujo em 21/09/2012 12:04:28
O presidente da Coopertaxi pelo que entendi, so fez a denúncia agora por só agora ter acesso as declarações dos candidatos... e la não consta esse dinheiro declarada.
 
Pablo Ferreira em 21/09/2012 11:15:23
Acho que antes de jugarem o presidente... deveriam pensar de onde saiu esse dinheiro... Pois quem empresta 100.000,00 e recebe um cheque de 106.000,00 com certeza ganhou algo em troca... ou melhor tentou ganhar pois não tinha fundo... e com certeza esse dinheiro emprestado era dinheiro do Povo. Esse Prefeito que queremos para nossa cidade..Sem estar no poder ja esta fazendo isso. imagine se ganhar
 
kATIA JUNQUEIRA em 21/09/2012 11:10:10
Bernal bobo.. que nada, se ele emprestou, como ele mesmo afirmou na mídia isso, já deveria saber que não iria receber, sabendo a real situação que a Coopertaxi se encontrava, então ele correu esse risco porque que quiz, deveria pelo menos ter feito conforme manda a Lei de uma Cooperativa aonde tudo que envolve os associados são feitos através de Assembléia.
 
Telma Silva em 21/09/2012 10:17:25
O que importa é que a população dispõe de conhecimento e opinião própria, não se deixa envolver por esse tipo de artimanha, reflexo do desespero. A população já não suporta mais ser explorada de cabaça baixa, e por 16 anos consecutivos já ta de bom tamanho, para que se estender mais e deixar um único grupo no poder por 20 anos seguidos. Desta vez o voto vai ser de protesto objetivando mudança.
 
Guilherme Luiz Lima em 21/09/2012 09:46:00
Não dá para entender o povo....se denuncia depois das eleições, eis a pergunta... pq não denunciou antes, só agora veio denunciar....se denuncia antes, é pq está querendo derrubar o candidato... Na realidade, o está correto então????
 
Bibiane silva em 21/09/2012 02:45:03
Se não tem cunho eleitoral, pq será que a denúncia só veio à tona com toda força justo agora, a 17 dias da eleição?
 
Franz D. Silva em 20/09/2012 12:55:33
Queria ver os nossos vereadores com tanto interesse e rapidez em promover audiência pública e agora até CPI mas no caso das licitações do lixo e das concessões das linhas de ônibus, já que estamos na capital que tem um dos IPTU's mais caro do país, assim como as passagens, isso sim seria estar a serviço do povo.
 
Daniel Mercado em 20/09/2012 05:54:39
isso e coisa de quem esta com medo do bernal nas urnas e que fica usando os tapas vagas como o psol para fazer estas calunias em horario politico,onde devia mostrar qual seu projeto de governo e valorizar este horario reservado pra mostrar seu carater nao caluniar coisas de 2009 por isso que e candidato todas eleiçoes,vai trabalhar camarada!!!!!!
 
jorge pereira de oliveira em 20/09/2012 05:30:18
Pois é: camarão que dorme a onda leva.
 
Luciano Arcanjo em 20/09/2012 04:24:16
''Nossa isso não tem nenhum pouco de cunho eleitoral'', por acaso ele foi verificar a prestação de contas do candidato e verificou que não havia declarado, ai o justiceiro veio a publico, justo na reta final da eleição, quanta coincidência né? E como nosso nobre vereador é cordial e concedeu a palavra ao cidadão, mesmo não sendo o dia marcado para tal e quanto engajamento em depor.
 
Denis Franco em 20/09/2012 04:21:20
Tudo bem que na história não tem santo.
Mas como, não ter cunho eleitoral, se foi divulgado no HORÁRIO POLITICO de outro candidato? Você poderia ter acesso aos balanços apresentados na campanha e juntar isso ao processo na justiça. Agora vir ao horário politico falar disso e me dizer q nao teve cunho eleitoral? Faz-me rir!
 
André Péricles em 20/09/2012 02:25:17
Alguém sugeriu uma CPI para o caso coopertaxi até ai tudo bem, mas é necessário que se faça uma licitação para ver qual pizzaria tem o melhor preço.
 
WALTER BARROS em 20/09/2012 02:10:32
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions