ACOMPANHE-NOS    
AGOSTO, QUARTA  17    CAMPO GRANDE 23º

Política

Presidente da Petrobras é demitido após pressões sobre preço dos combustíveis

Notícia anima partidos do Centrão, que têm interesse em assumir a direção da empresa

Por Liana Feitosa | 28/03/2022 18:25
Atual presidente da Petrobras, general da reserva Joaquim Silva e Luna. (Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil)
Atual presidente da Petrobras, general da reserva Joaquim Silva e Luna. (Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil)

O presidente da Petrobras, o general da reserva Joaquim Silva e Luna, vai deixar a administração da empresa. A informação foi pulverizada na imprensa nesta segunda-feira (28) e dada como certa, apesar de ainda não confirmada oficialmente pelo Palácio do Planalto.  De acordo com O Globo, a saída é uma decisão tomada pelo presidente Jair Bolsonaro (PL) diante das pressões sobre o Governo Federal em relação à escalada no preço dos combustíveis.

Quem está sendo cotado para assumir o cargo é o economista Adriano Pires, especialista do setor de óleo de gás e que tem bom “trânsito” com políticos em Brasília.

Disputa - A notícia anima o Centrão, composto por políticos e partidos que apoiam Bolsonaro, uma vez que o reajuste no preço dos combustíveis gerou muita insatisfação no Planalto e no Congresso.

O Centrão já representa pastas importantes do atual governo, mas sinalizava interesse em “abocanhar” a Petrobras e também o MEC (Ministério da Educação), caso o ministro Milton Ribeiro deixasse o cargo, uma vez que esse é um dos ministérios com maior orçamento.

A disputa entre o Centrão e Bolsonaro ganhou destaque na última semana quando o presidente deixou claro que não pretendia abrir mão de colocar no ministério alguém escolhido diretamente por ele. A saída de Ribeiro se consolidou hoje (28).

Nos siga no Google Notícias