A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 17 de Dezembro de 2017

11/07/2009 08:50

Procurador assume secretaria de Governo em Dourados

Redação

O procurador-geral do município de Dourados, Alziro Arnal Moreno, assumirá interinamente o controle da secretaria de Governo do município, em lugar de Darci Caldo.

A informação foi confirmada há pouco, ao Campo Grande News, pelo prefeito Ari Artuzi (PDT), que assinou ontem, pela manhã, a demissão de vários secretários, acusados de envolvimento em esquema de fraude em licitações, desmontado pela Polícia Federal por meio da operação Owari.

Interinamente, assume a função de Alziro o procurador-geral adjunto, Fernando Baraúna.

Inicialmente, Alziro tentou negar a informação, afirmando que o prefeito se encontrava em um "momento delicado", mas em seguida, admitiu que assumirá interinamente a secretaria.

Artuzi também adiantou que a secretaria de Saúde será ocupada por uma mulher. Entretanto, preferiu não divulgar o nome.

O futuro secretário de Governo de Dourados informou que diversas reuniões devem acontecer neste fim de semana, para ajustar a equipe de governo, desmantelada pela operação da PF.

Pelo menos sete pessoas do primeiro escalão da prefeitura estão sendo afastadas: os secretários Darci Caldo (Governo), Sandro Barbara (Saúde), Carlos Ióris (Obras), o vice-prefeito Carlinhos Cantor da função que ocupa como secretário de Serviços Urbanos e ainda os assessores especiais Jorge Dauzacker e Márcia Geromine Fagundes.

A diretora do Instituto do Meio Ambiente, Irionete Ferreira, também está deixando suas funções, além de Clarice Sanches da Silva, do IPTU, e Silvério Gonçalves Diniz Filho.

A Operação Owari, que significa "Ponto Final" em japonês, foi deflagrada na última terça-feira. A PF descobriu a atuação de uma organização criminosa que tinha vantagens com prefeituras explorando serviços públicos sem processo licitatório. Para isso, funcionários públicos eram corrompidos.

O principal beneficiado era o empresário Sizuo Uemura, que está detido no presídio Harry Amorim Costa, em Dourados.

Outras pessoas foram presas suspeitas de envolvimento, entre elas os vereadores Júnior Teixeira (DEM), Paulo Henrique "Bambu" (DEM), o presidente da Câmara de Dourados, Sidlei Alves (DEM), o presidente da Câmara de Naviraí, José Odair Gallo (PDT) e o vice-prefeito de Ponta Porã, Eduardo Campos (DEM).

Integrantes da administração passada, do prefeito Laerte Tetila (PT), também foram detidos. Entre eles João Paulo Barcellos Esteves, Evandro Rosa e ainda o filho do ex-prefeito, André Tetila. A maioria já foi solta, por meio de habeas corpus.

Governo do Estado investe R$ 9,2 milhões em infraestrutura em Caracol
Caracol vai receber mais de R$ 2,8 milhões em obras a serem executadas pelo Governo do Estado em parceria com a prefeitura e deputados federais e est...
Assembleia vota Orçamento de R$ 14,4 bilhões de 2018 na terça-feira
O Orçamento de R$ 14,4 bilhões do Governo de Mato Grosso do Sul para 2018 passará pela votação em segunda discussão na terça-feira (19) na Assembleia...
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions