ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
MAIO, DOMINGO  26    CAMPO GRANDE 11º

Política

Projeto da LDO mantem repasse aos poderes fixados na gestão anterior

Leonardo Rocha | 08/07/2015 09:25
Deputados receberam o projeto e tem até amanhã para apresentar emendas a LDO (Foto: Roberto Higa/ALMS)
Deputados receberam o projeto e tem até amanhã para apresentar emendas a LDO (Foto: Roberto Higa/ALMS)

O primeiro projeto da LDO (Lei de Diretrizes Orçamentárias) feito pela gestão do governador Reinaldo Azambuja (PSDB), relativo a 2016, mantem o mesmo percentual de repasses para os poderes que foi definido pela gestão anterior, que no ano passado promoveu um aumento para todas as instituições.

O Tribunal de Justiça continua com repasse de 7,30% da receita líquida, 3,90% ao Ministério Público Estadual, 2,20% do Tribunal de Contas Estadual, 1,80% a Defensoria Pública e 2,90% para Assembleia Legislativa.

Neste último caso, o governador não deixa de mencionar uma parceria com os deputados que devolvem parte dos recursos do duodécimo para o executivo investir em outras áreas prioritárias.

A receita estimada pelo governo estadual para 2016 é de R$ 13.926.524,00, sendo que existe uma previsão no projeto que demonstra R$ 14.797.850,00 em 2017 e R$ 15.594.571,00 em 2018. Reinaldo mencionou que estes números apresentados se trata de uma análise “prudente”, em função do baixo crescimento da economia do país.

O governo estadual continua tendo a disposição o limite de até 25% do total da despesa no orçamento para abrir créditos suplementares. Também foi ressaltado que houve crescimento da dívida do Estado, em função das operações de créditos pactuadas com o BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) e Bird (Banco Internacional para Reconstrução e Desenvolvimento).

Além disto foi mencionado o aumento dos repasses aos poderes, feitos na gestão passada, assim como maior despesa com folha de pessoal, que exige por parte do governo contenção de gastos com vistas a atingir resultado primário suficiente para o pagamento dos contratos de empréstimos, assim como recursos de investimentos para volta do crescimento e geração de emprego.

No projeto ainda fica estipulado que o executivo estadual vai enviar até o dia 15 de outubro deste ano, o projeto relativo ao Orçamento Anual para o exercício financeiro de 2016. Os deputados terão até amanhã (09) para apresentar emendas, para que o projeto seja votado na última semana, antes do recesso parlamentar.

Nos siga no Google Notícias