A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

23/11/2013 15:30

PSDB terá candidato em MS se PT se aliar ao PMDB, diz Azambuja em GO

Zemil Rocha
Reinaldo ao lado do presidenciável Aécio Neves e da nomorada deste (Foto: Jessica Barbosa)Reinaldo ao lado do presidenciável Aécio Neves e da nomorada deste (Foto: Jessica Barbosa)

Principal liderança tucana de Mato Grosso do Sul, o deputado federal Reinaldo Azambuja avisou, durante o encontro regional do PSDB - Centro-Oeste, que não há espaço para PT, PSDB e PMDB em uma mesma chapa na eleição de 2014. “O ‘acordão’, que estão dizendo por aí, é inviável. Eu disse ao Delcídio que não cabem todos os partidos em uma mesma chapa. Pode ter certeza que se houver uma aliança entre PT e PMDB no Estado, o PSDB tentará construir um palanque alternativo a esta aliança”, afirmou em Goiânia (GO).

Reinaldo admitiu que o PSDB hoje está mais próximo do PT, em matéria de aliança eleitoral, mas assegurou que seu partido não fechou as portas para nenhuma legenda. Mesmo a possibilidade, embora remota, de reatamento da aliança com o PMDB, após várias eleições caminhando juntos, não está descartada.

“O PSDB se distanciou bastante do PMDB, mas não é impossível (uma aliança). Pode acontecer de o PT entender que não é possível uma aliança com o PSDB, porque existem resistências internas”, declarou Reinaldo, durante entrevista coletiva, ao ser indagado se seria impossível um acordo com o PMDB.

Azambuja reafirmou, contudo, que o PSDB só fechará alianças políticas para as eleições de 2014 após a conclusão do projeto Pensando Mato Grosso do Sul, em março. “Ainda teremos muitas discussões. Mas acredito que primeiro, antes de discutir nomes, temos de discutir o que queremos para o Estado e isso o Pensando Mato Grosso do Sul vai direcionar”, argumentou.

Durante o encontro, o senador Aécio Neves, pré-candidato do PSDB a presidente da República, afirmou aos jornalistas que cobriram o evento que a direção estadual do PSDB tem liberdade para analisar o cenário local. Ele não vetou a possibilidade de uma aliança com o PT em Mato Grosso do Sul, embora tenha afirmado que esse não seria uma caminho “natural”.

Na opinião de Azambuja, as eleições de 2014 serão marcadas pela renovação, com gente nova trazendo ideias inovadoras e perspectivas diferentes para solucionar os antigos problemas. “Não dá mais para fazer a política do atraso, onde quem decide as coisas são alguns iluminados dentro de gabinetes. Por isso, o Pensando Mato Grosso do Sul é um projeto importante, porque nos aproxima das pessoas. Acho que isso realmente vai pautar as eleições do ano que vem em Mato Grosso do Sul e no nosso País”, apontou.

Ontem Reinaldo participou do Encontro Regional do PSDB – Centro-Oeste, com outras lideranças tucanas, como o presidente regional do partido, deputado estadual Marcio Monteiro, e o senador Ruben Figueiró. Mais de 70 pessoas de Mato Grosso do Sul foram ao encontro.

 



(Reinaldo admitiu que o PSDB hoje está mais próximo do PT). Só pra entender, se o PSDB que tem como candidato declarado a presidência Aécio Neves se aliar ao PT aqui no estado ele pedira votos para qual candidato? Dilma ou Aécio, e se o PSDB se aliar ao PMDB do vice Michél Temer que logicamente fará campanha para Dilma Roussef a pergunta é a mesma? (Pode ter certeza que se houver uma aliança entre PT e PMDB no Estado, o PSDB tentará construir um palanque alternativo a esta aliança”), e neste caso, será que o Reinaldo Azambuja vai usar aquela velha estratégia do "voto camarão, sem cabeça", ou seja, não pedir votos para a majoritária, mas dizer ao eleitor que "do pescoço pra baixo é canela" pode bater "ops" votar a vontade? só pra entender.
 
Antonio Mazeica em 24/11/2013 10:37:22
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions