ACOMPANHE-NOS    
SETEMBRO, TERÇA  29    CAMPO GRANDE 37º

Política

Reinaldo admite possibilidade de ter Geraldo Resende no governo

Vinda do deputado federal para pasta de Saúde foi antecipada pelo Campo Grande News

Por Mayara Bueno e Leonardo Rocha | 17/12/2018 12:53
Governador Reinaldo Azambuja (PSDB) discursa durante evento nesta segunda-feira (dia 17). (Foto: Chico Ribeiro/Governo do Estado).
Governador Reinaldo Azambuja (PSDB) discursa durante evento nesta segunda-feira (dia 17). (Foto: Chico Ribeiro/Governo do Estado).

O governador de Mato Grosso do Sul, Reinaldo Azambuja (PSDB), confirmou nesta segunda-feira (dia 18) que tem intenção de trazer o deputado federal Geraldo Resende (PSDB) para compor seu primeiro escalão, no segundo mandato que começa em 1º de janeiro de 2019.

O Campo Grande News já havia apurado que o nome dele é cogitado para ocupar o cargo de secretário de Saúde. Hoje, Reinaldo afirmou a possibilidade, mas disse que a situação ainda está em discussão. Anteriormente, o chefe do executivo estadual afirmou que vai anunciar as mudanças entre o Natal e Ano Novo.

Geraldo não foi reeleito, mas assumiria o mandato de Tereza Cristina por ser suplente. A parlamentar não vai ocupar o cargo, pois será ministra da Agricultura, no governo do presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL).

Se Geraldo Resende for mesmo para o governo estadual, quem ocupará o cargo de Tereza é Beatriz Cavassa (PSDB), viúva do ex-prefeito de Corumbá, Ruiter Cunha e que se candidatou ao cargo de deputada federal este ano. Ela é a 2ª suplente de Tereza.

Indagado sobre a deputada estadual Mara Caseiro (PSDB), que este ano não se reelegeu, o governador afirmou que não há nada definido, já que qualquer mudança dependeria de algum deputado eleito ter a intenção de compor o governo.

Isso porque, Mara é suplente do PSDB e DEM na Assembleia. Para que ela assuma o cargo, um dos sete deputados estaduais eleitos na coligação teria de assumir algum lugar no executivo estadual. Até então, os eleitos dizem que preferem ficar no legislativo a ocupar cargo no governo.

Outras mudanças

Reportagem do Campo Grande News na quarta-feira (dia 12) antecipou que o governador tem a intenção de levar Carlos Alberto Assis (atual secretário de Administração e Desburocratização) e o tesoureiro do PSDB, Sérgio de Paula, para a Secretaria de Governo, comandada por Eduardo Riedel. Assis vai cuidar da articulação política em Campo Grande e De Paula no interior.

Felipe Matos, até então assessor jurídico, deve assumir a Sefaz (Secretaria de Estado de Fazenda), hoje comandada por Guaraci Fontona. Já o vice-governador eleito, Murilo Zauith (DEM), deverá assumir a Secretaria de Infraestrutura.

Regras de comentário