A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 20 de Março de 2019

02/01/2019 14:31

Reinaldo cobra de secretários soluções para reduzir gastos com contratos

Medidas de economia discutidas em reunião nesta quarta-feira (2) incluem renegociação de contratos e possibilidade de estruturas cortarem despesas com aluguéis

Humberto Marques e Aline dos Santos
Primeira reunião de Reinaldo com o novo secretariado ocorreu nesta quarta-feira; redução de custos pautou discussões. (Foto: Henrique Kawaminami)Primeira reunião de Reinaldo com o novo secretariado ocorreu nesta quarta-feira; redução de custos pautou discussões. (Foto: Henrique Kawaminami)

A primeira reunião de trabalho entre o governador Reinaldo Azambuja (PSDB) e integrantes de seu primeiro escalão, realizada nesta quarta-feira (2), serviu para fixar diretrizes, entre elas o foco na gestão e na redução de gastos com contratos, incluindo a reunião de órgãos públicos em estruturas compartilhadas, a fim de reduzir despesas com aluguéis. A afirmação é do próprio chefe do Executivo estadual que, entre as orientações ao Secretariado, pediu um olhar para “dentro das estruturas administrativas” e buscar espaços para enxugar despesas.

O encontro ocorreu na Governadoria, a portas fechadas. As ações de enxugamento envolveram uma análise a ser concluída em dez dias, na qual cada secretário deverá definir quais dos 1,9 mil servidores comissionados que trabalhavam até 31 de dezembro são “imprescindíveis” e poderão ser renomeados. Decreto publicado nesta quarta-feira no Diário Oficial do Estado exonerou todos os comissionados, prevendo pagamentos retroativos àqueles que continuarão trabalhando.

Após “uma longa reunião para delimitar todas as diretrizes”, Reinaldo explicou aos jornalistas que as ações de economia vão além do funcionalismo. “A meta principal é cumprir aquilo que foi colocado para a população, com foco na gestão, na redução de contratos”, destacou o governador. “Para que tenhamos um resultado financeiro e transformarmos isso em políticas públicas para melhorar a vida das pessoas”.

O trabalho inclui uma análise das estruturas administrativas para identificar “quais contratos podem ter diminuição de valores, em quais locações e aluguéis poderemos fazer readequações”. “Discutimos aqui que podemos unificar algumas estruturas administrativas que pagam aluguel, funcionando em um prédio público próprio”, destacou o governador, reiterando que essa orientação já vinha sendo adotada em seu primeiro mandato “e agora continuará sendo feita, com mais profundidade, para buscarmos economia maior no Estado”.

Assim como em relação aos comissionados que não serão reconvocados, Reinaldo disse ainda não haver um percentual de economia projetado com tais ações.

“Mas não tenho dúvidas de que, com as decisões tomadas hoje de manhã e com as metas que nós estabelecemos em cada uma das estruturas administrativas, haverá uma economia que será transferida para a atividade-fim. Quando você faz economia em pessoa, contratos e gastos, vai transformar essa economia em entregas à população”, complementou o governador.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions