A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 25 de Junho de 2017

19/06/2017 13:40

Reinaldo e ministro defendem leis específicas para combate às drogas

Leonardo Rocha
Reinaldo Azambuja, o ministro Osmar Terra e o prefeito Marquinhos Trad, durante evento (Foto: Marcos Ermínio)Reinaldo Azambuja, o ministro Osmar Terra e o prefeito Marquinhos Trad, durante evento (Foto: Marcos Ermínio)

O governador Reinaldo Azambuja (PSDB) e o ministro do Desenvolvimento Social e Agrário, Osmar Gasparine Terra, defenderam leis específicas para combater as drogas no Brasil. Ainda mencionaram que o trabalho precisa de ações conjuntas entre saúde, educação, segurança e assistência social, com ampliação de investimentos.

"Precisamos de um marco regulatório sobre o tema, um avanço nas legislações para se ter uma política nacional contra as drogas. Também precisamos de conscientização nas escolas e junto as famílias, para que não se dependa apenas da segurança pública", disse Azambuja.

Reinaldo afirmou durante o lançamento da semana estadual e nacional de Antidrogas, que o governo estadual tem feito sua parte, tanto em programas de prevenção, como no caso do Proerd (Programa Educacional de Resistência às Drogas e à Violência), como nos investimentos em segurança pública, na compra de viaturas, armamentos e serviço de inteligência.

Além de reforçar a informação que haverá mais investimentos do Ministério da Justiça e Defesa, no combate as drogas na região de fronteira, Osmar Terra ressaltou que é importante a aprovação no Senado Federal, de uma lei de sua autoria que promove regras específicas sobre o tema, lembrando que há duas décadas não existe nada neste sentido.

O ministro ainda fez questão de ressaltar durante sua palestra, no Centro de Convenções Rubens Gil de Camillo, ser contra tanto a liberação das drogas, como o uso de maconha para tratamento medicinal. Ele ressaltou que países que optaram por esta saída, não tiveram bons resultados e que não houve redução da violência ou criminalidade.

Ele ainda citou que é importante o trabalho em conjunto entre os estados, para combater as drogas nas cidades. "É preciso essa união do Estado com a sociedade, não tem cabimento o Brasil ser um dos países de maior consumo de drogas". Também definiu o aumento de dependentes químicos, como uma "epidemia", tendo como primeiro passo diminuir a oferta.

O presidente do Conselho Estadual Antidrogas, o procurador de Justiça Sérgio Harfouche, ressaltou que uma das prioridades que devem haver nas leis voltadas ao tema, é o tratamento de abstinência aos dependentes. "Ficar em uma situação desta (dependência) não é uma opção, mas sabemos que a facilidade para o acesso (drogas) contribui para todo este processo".

Atividades - A Semana Estadual Antidrogas vai ter palestras, rodas de conversa, grupos de discussões, solenidades e atividades esportivas, dos dias 19 a 25 de junho. As atividades serão desenvolvidas em diferentes locais, como Assembleia Legislativa, Câmara Municipal e entidades, como a Cidade dos Meninos.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions