A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 19 de Março de 2019

20/10/2018 11:42

Reinaldo e Odilon já arrecadaram R$ 5,2 milhões na eleição estadual

Os dois candidatos disputam o cargo de governo estadual neste segundo turno em MS

Leonardo Rocha
Candidato Odilon de Oliveira (PDT) durante entrevista (Foto: Marina Pacheco - Arquivo)Candidato Odilon de Oliveira (PDT) durante entrevista (Foto: Marina Pacheco - Arquivo)
Reinaldo Azambuja (PSDB) foi quem mais arrecadou (Foto: Paulo Francis - Arquivo)Reinaldo Azambuja (PSDB) foi quem mais arrecadou (Foto: Paulo Francis - Arquivo)

Faltando oito dias para a eleição de segundo turno, os dois candidatos ao governo que chegaram na etapa final já arrecadaram R$ 5,2 milhões para os gastos de campanha. Reinaldo Azambuja (PSDB) recebeu mais doações, chegando a R$ 3.240.064,00, enquanto que seu adversário, Odilon de Oliveira (PDT) teve à disposição R$ 2.058.976,00.

Estes valores foram declarados pelos dois candidatos à Justiça Eleitoral até este sábado (20), faltando oito dias para o término da eleição. Reinaldo recebeu R$ 2,5 milhões de repasse da direção nacional do PSDB. Já em relação as doações de pessoas físicas, o aporte chegou a R$727,5 mil. O tucano ainda recebeu contribuições de candidatos da sua coligação, que representaram R$ 11,5 mil.

Já o seu adversário no segundo turno, Odilon de Oliveira, recebeu R$ 2 milhões da direção nacional do PDT, seguido por R$ 38, 3 mil advindo de doações de pessoas físicas, enquanto que dos candidatos do seu partido a contribuição foi de apenas R$ 4,6 mil. O pedetista investiu R$ 3 mil de recursos próprios.

O conhecido “financiamento coletivo”, que se trata da “vaquinha virtual”, não teve grande ajuda para os dois candidatos ao governo. Reinaldo por exemplo arrecadou apenas R$ 1.064,00 com esta modalidade, enquanto que Odilon recebeu R$ 5.068,00.

Gastos – Entre as despesas de campanha, Reinaldo divulgou à Justiça Eleitoral que gastou R$ 650 mil na produção de programas de rádio, televisão ou vídeo, R$ 639,3 mil em atividades de militância e mobilização de rua, assim como R$ 324,4 mil em publicidade com material impresso. Já os serviços próprios prestados por terceiros teve o gasto de R$ 280 mil. A publicidade com adesivos chegou a R$ 255,7 mil.

Já Odilon de Oliveira teve o seu maior gasto com serviços prestados por terceiros, que chegou a R$ 574.160,00. A produção de programas de rádio, televisão ou vídeo custou R$ 410 mil. A publicidade com adesivos representou R$ 376, 3 mil. O pedetista ainda informou que gastou R$ 300 mil com doações a outros candidatos e partidos. Já a publicidade por materiais impressos tiveram R$ 150,7 mil de despesa.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions