A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Novembro de 2019

16/10/2019 13:11

Reinaldo pede “cautela” com orçamento de R$ 15,8 bilhões para 2020

Segundo Azambuja, previsão leva em consideração o momento "difícil" da economia

Jones Mário e Leonardo Rocha
Reinaldo Azambuja demonstrou preocupação com perdas do ICMS do gás natural (Foto: Marcos Maluf)Reinaldo Azambuja demonstrou preocupação com perdas do ICMS do gás natural (Foto: Marcos Maluf)

O governador Reinaldo Azambuja (PSDB) rotulou como “extremamente conservadora” a projeção de receita e despesa do Estado para 2020, de R$ 15,8 bilhões, prevista no projeto da LOA (Lei Orçamentária Anual). A matéria foi enviada pelo governo à Assembleia na terça-feira (15).

“É uma previsão com crescimento de 5% em relação ao ano anterior [2019], projeção que pelo menos as receitas cresçam nesse patamar, justamente porque estamos em momento difícil da economia”, avaliou, durante lançamento do Festival América do Sul/Pantanal, nesta quarta (16).

Azambuja mostrou preocupação com as perdas de receita com o ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) do gás natural e projetou R$ 700 milhões a menos na arrecadação com o segmento em 2020.

“Precisamos ter uma cautela enorme para suprir essa deficiência do gás e encontrar outras fontes de receitas para que em 2020 consigamos crescer”, complementou o governador.

A receita para 2020 tem previsão de R$ 760,4 milhões a mais que o orçamento aprovado para 2019, de R$ 15,048 bilhões.

Da arrecadação prevista, R$ 7,5 bilhões são advindos de impostos, taxas e contribuições de melhoria e R$ 3,6 bilhões de transferências correntes, além de outras fontes.

O projeto segue para as comissões da Assembleia, onde poderão ser apresentadas as emendas. Os deputados podem votar o projeto até o final do semestre, antes do recesso parlamentar, em dezembro.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions