A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

22/06/2010 11:20

Rigo revida ataques de Dagoberto e o chama de ficha suja

Redação

O deputado estadual Ary Rigo (PSDB) ocupou a tribuna da Assembleia Legislativa nesta terça-feira para revidar ataques de seu ex-companheiro de partido, deputado federal Dagoberto Nogueira (PDT), a quem chamou de "ficha suja".

"Esse cidadão jura que vai ser candidato ao Senado, mas foi condenado em ação civil pública, é um ficha suja. Eu nunca fui condenado a nada", disparou.

Após meses de divergência política com Dagoberto, e até um processo no TRE (Tribunal Regional Eleitoral) por infidelidade partidária, Rigo resolveu se pronunciar.

Rigo "explodiu" após declarações polêmicas que Dagoberto teria feito durante encontro do PT em Maracaju, no fim de semana.

O tucano mostrou na tribuna jornais que circularam no município com a transcrição do que Dagoberto falou no encontro.

"Ele disse o seguinte: é importante que o PDT faça uma bancada forte de deputados estaduais e federais, para que o Zeca não fique dependendo dessa Assembleia, que está aí podre, do jeito que é", leu Rigo a respeito das declarações de Dagoberto.

"Eu estou aqui desde o primeiro dia desta Assembleia. Quem é Dagoberto para dizer alguma coisa? Esse moço é desequilibrado mentalmente, não tem condições de receber votos da população. Ele pensa que é Deus, mas é um ficha suja", disparou.

O deputado Onevan de Matos, que sofreu processo de infidelidade partidária junto com Rigo, usou o microfone de apartes para debater o assunto.

Ele lembrou da época em que o diretório do PDT sofreu intervenção nacional e que Rigo foi deposto da presidência regional do partido.

"Nós detínhamos 80% dos delegados e ele agiu sorrateiramente. Ele queria vender, negociar o partido, viu que não conseguia tomar na eleição, então tramou a intervenção", disparou Onevan, ressaltando que "a justiça chega um dia".

De volta à palavra, Rigo lamentou que a ex-primeira dama do Estado, Gilda Gomes dos Santos, esteja pleiteando a suplência de Dagoberto.

"Tenho muito respeito pela dona Gilda e sinto muito que ela esteja pleiteando essa suplência", disse.

Onevan voltou à palavra e chamou Dagoberto de inconseqüente. "Ele usou tudo para conseguir o que quis, é um inconseqüente. Está desesperado porque sabe que não vai ser deputado federal e nem senador", discursou.

Nenhum deputado do PT, partido aliado do PDT para as eleições deste ano, se manifestou em favor de Dagoberto.

Ele também não foi localizado pelo celular para comentar o assunto. Sua assessoria de imprensa garantiu que Dagoberto em momento algum quis ofender ou denegrir a imagem da Assembleia Legislativa como instituição.

Ainda conforme a assessoria, o pré-candidato ao Senado fez apenas referência apenas aos maus políticos, que já foram retirados do PDT.

A assessoria do parlamentar também enfatizou que Dagoberto está sendo atacado porque trabalha muito em Brasília pelos interesses do Estado, e que não é um ficha suja, visto que seu nome não consta da lista divulgada pelo TCU (Tribunal de Contas da União).

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions