A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Novembro de 2019

07/11/2019 14:05

Rota bioceânica por MS é prioridade para o governo federal, afirma ministro

Tarcísio Gomes de Freitas confirmou participação do Dnit no projeto e anunciou R$ 70 milhões para rodovias federais

Humberto Marques
Tarcísio (à direita) garantiu à delegação comandada por Reinaldo investimentos na rota bioceânica. (Foto: Divulgação)Tarcísio (à direita) garantiu à delegação comandada por Reinaldo investimentos na rota bioceânica. (Foto: Divulgação)

O ministro Tarcísio Gomes de Freitas (Infraestrutura) garantiu nesta quinta-feira (7) que o projeto da rota bioceânica, ligando o Brasil a portos do Chile e Peru e, dali, aos mercados asiáticos, ganhou status de prioridade para o governo federal com o traçado rodoviário a partir de Mato Grosso do Sul. O comunicado foi feito a uma delegação comandada pelo governador Reinaldo Azambuja (PSDB), secretários e representantes da bancada federal.

No encontro, marcado pelo senador Nelsinho Trad (PSD), foi confirmada ainda recomposição orçamentária no valor de R$ 70 milhões, para implantação do entroncamento da BR-419, em Aquidauana –a 135 km de Campo Grande–, e manutenção de rodovias federais. “Foi uma reunião muito boa. O ministro Tarcísio destacou que a rota bioceânica será prioridade para o governo federal no seu trecho que passa por Mato Grosso do Sul, que é considerado o mais viável”, destacou o senador, coordenador da bancada e um dos defensores da proposta.

A rota bioceânica liga, a partir de Porto Murtinho –a 431 km da Capital– e em rota rodoviária, o mercado brasileiro ao Oceano Pacífico passando por Paraguai, Argentina e Chile. Uma ponte entre a cidade sul-mato-grossense e a paraguaia Carmelo Peralta, orçada em US$ 75 milhões, já foi anunciada. No Paraguai, as obras viárias seguem em ritmo acelerado, faltando adequações no traçado brasileiro para comportar o aumento do tráfego de caminhões.

“O ministro reiterou que a rota é prioridade e será implantada”, destacou Nelsinho. Outra garantia dada foi a de que caberá ao Dnit (Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes) realizar os estudos de viabilidade técnia nos contornos rodoviários, a fim de identificar gargalos viários “e sair na frente no projeto”, pontuou Nelsinho. Tarcísio também destacou, segundo ele, que o trajeto rodoviário para a rota por Mato Grosso do Sul foi considerado o mais apropriado, superando projetos a partir da região Sul ou pelo Norte do país.

Rodovias – O deputado federal Fábio Trad (PSD), também presente ao encontro, destacou a liberação de R$ 70 milhões “via recomposição orçamentária” para as rodovias do Estado. Serão R$ 20 milhões para interligação da BR-419 com a BR-262 e mais R$ 50 milhões para manutenção de rodovias federais no Estado.

A BR-419 abre uma nova possibilidade de ligação rodoviária com o norte do país –funcionando como alternativa à BR-163. A rodovia segue de Rio Verde de Mato Grosso a Jardim, passando por Aquidauana e Nioaque, fundido-se à BR-267 em direção a Murtinho (abrindo, assim, um novo canal para a rota bioceânica).

“Segundo o ministro, os recursos estão praticamente garantidos”, pontuou Fábio. O secretário Jaime Verruck (Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar) e o deputado federal Beto Pereira (PSDB) também participaram da reunião.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions