A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 18 de Agosto de 2018

30/09/2010 08:17

Secretaria de Meio Ambiente de Dourados era "fictícia"

Redação

O município de Dourados não tinha secretária de Meio Ambiente, de acordo com o novo titular da pasta, o engenheiro agrônomo José Ubirajara Garcia Fontoura, que assumiu há 20 dias.

Em reportagem do jornal O Progresso, o secretário relata que havia vários fantasmas na repartição, o que piorava seu funcionamento. "Prova disso é que cerca de 15 pessoas foram exoneradas da pasta pelo juiz", conta.

Ubirajara assumiu a convite do juiz-interventor Eduardo Machado Rocha, prefeito interino da cidade. Ele garante que a secretaria de Meio Ambiente só existia no papel.

Com o abandono, a cidade teve de conviver com descarte irregular de lixo, má conservação dos parques, poluição de córregos, mortandade de peixe, desmatamento e extinção de animais.

O engenheiro preparou levantamento e enviou ao juiz-prefeito, informando sobre os problemas da pasta e possíveis mecanismos de solução. Ele utilizou solicitações de pelo menos 30 especialistas, como biólogos, geógrafos, entre outros.

Em 20 dias o secretário desenvolveu um organograma com informações de planejamento e execução. "Tudo o que deve ser feito e de que forma está lá. São funções e critérios de uma nova política voltada para o setor. A educação ambiental é uma das principais metas".

Com os fantasmas de plantão, apenas 9 pessoas, incluindo o secretário, trabalhavam na secretaria, durante a gestão do prefeito afastado, Ari Valdecir Artuzi.

"São três fiscais para tomar conta de uma população de mais de 200 mil habitantes", ressalta.

A estrutura do prédio também não está adequada, segundo ele. "A impressão que dá é que está inacabado. Faltam materiais de escritório. Por outro lado, se ligar um novo computador no local falta energia porque a rede é precária", destaca.

Sobre indícios de supostos desvios de recursos na pasta, Ubirajara disse que ainda não teve acesso às contas da pasta. "Num rápido levantamento que fiz nestes 20 dias, o que dá para afirmar é que as verbas eram mal utilizadas. Prova disso são os pagamentos de servidores que não trabalhavam no local", disse.

O secretário diz que vai se reunir com os membros dos conselhos municipais de defesa do Meio Ambiente e fundos municipais para abrir as contas da pasta.

Segundo ele, o objetivo é entender como o dinheiro do setor vinha sendo gasto e organizar novas metas para 2011.

Além das verbas ordinárias da prefeitura, o novo secretário espera que a pasta pode ser subsidiada com recursos estaduais e federais, com a inclusão de projetos encaminhados para estas esferas, o que não estaria sendo feito.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions