A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 17 de Dezembro de 2017

01/01/2011 10:05

Secretario promete “justiça fiscal” e possibilidade de redução de impostos

Marcio Breda
O secretário Mário Sérgio Lorenzetto, que foi reconduzido ao cargo hoje.O secretário Mário Sérgio Lorenzetto, que foi reconduzido ao cargo hoje.

Prestes a tomar posse para mais quatro anos à frente da Secretaria de Estado de Fazenda, o secretário Mário Sérgio Lorenzetto garantiu esta manhã (1º), no Centro de Convenções Rubens Gil de Camillo, que o próximo governo pretende garantir justiça fiscal, aumentar incentivos para indústrias e reduzir gradativamente a carga tributária.

Segundo Lorenzetto, o governo pretende aprofundar os trabalhos para que seja feita “justiça fiscal”. A idéia é garantir que não existam diferenças na tributação em determinados setores da economia, como pequenos empreendimentos recolhendo mais impostos que grandes corporações.

“Temos de concluir a justiça fiscal, fazendo com que a mesma carga tributária atinja toda a cadeia de um determinado setor, sem diferenças”, explicou Lorenzetto.

Em relação á uma possível diminuição da carga tributária em Mato Grosso do Sul, Lorenzetto afirmou que será um trabalho gradual, a medida que o governo atingir equilíbrio fiscal.

Porém, segundo o secretario de Fazenda, podem existir algumas “variáveis”, como exemplo a transferência de Royalties do Pré-Sal, diferenças nos repasses do Fundo de Participação dos Estados (FPE) e sobre a tramitação da reforma tributária, que será votada este ano pelo Congresso.

Governo do Estado investe R$ 9,2 milhões em infraestrutura em Caracol
Caracol vai receber mais de R$ 2,8 milhões em obras a serem executadas pelo Governo do Estado em parceria com a prefeitura e deputados federais e est...
Assembleia vota Orçamento de R$ 14,4 bilhões de 2018 na terça-feira
O Orçamento de R$ 14,4 bilhões do Governo de Mato Grosso do Sul para 2018 passará pela votação em segunda discussão na terça-feira (19) na Assembleia...


Esperamos francamente que apliquem na pratica o discurso da posse. Só teremos um estado realmente forte, empreendedor e com uma economia dinâmica apartir do momento em que o empresariado for tratado com o respeito que merece, sem terrorismo fiscal, com redução da carga tributaria e com o fim da farra nos gastos do dinheiro publico. Assegurem estas políticas publicas que veremos em pouco tempo um pais cheio de oportunidades e com crescimento continuo e sustentável.
 
Edson Luiz em 02/01/2011 09:48:18
Compro pela Internet e não dou a mínima para o fato de que o imposto sobre o produto que compro fica no estado de origem. Não dou mesmo.
 
Murilo Delmondes em 01/01/2011 10:24:26
estamos vivendo tempos dificieis, o icms garantido 15.10% na entrada de mercadorias,mata a possibilidade de concorrencia com empresas do parana .
la empresas que estao super simples ,paga somente 2.80% ao mes icms, nosso estado nao respeita a legislacao do simples.
sem dizer o contrabando em grandes escala paraguai, ou adotamos uma politica tributaria de fronteira, ou como dizem os representantes de Dourados ate Nova andradina e um corredor de fome.
hoje para se ter ideia, ate compras de mercado sao feitas por sacoleiros no paraguai.
Espero que esses deputados e o Governador se atente para suas responsabilidades, e que respeitem o comerciante,pois afinal e do ICMS que saem grandes investimentos.,Nao se pode tratar comerciante de maneira cruel.

 
julio batista em 01/01/2011 01:27:09
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions