A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 16 de Agosto de 2017

08/10/2015 12:20

Sem acordo, adesão de MS ao consórcio regional fica para semana que vem

Leonardo Rocha
Rinaldo e Mochi tentaram articular votação de projeto, mas não teve acordo (Foto: Assessoria/ALMS)Rinaldo e Mochi tentaram articular votação de projeto, mas não teve acordo (Foto: Assessoria/ALMS)

O líder do Governo, o deputado Rinaldo Modesto (PSDB), solicitou um acordo de lideranças para votar, em regime de urgência, o projeto que inclui Mato Grosso do Sul no Consórcio do Brasil Central. A bancada do PT não aceitou ontem (07) e hoje a sessão não teve quórum, por esta razão a proposta terá que esperar até a semana que vem.

O presidente da Assembleia, o deputado Junior Mochi (PMDB), havia se comprometido, durante o encontro do Brasil Central, em Campo Grande, que iria colocar a proposta em pauta nesta semana, no entanto a articulação não teve resultado positivo.

Neste bloco formado pelos Estados da região Centro-Oeste, além de Tocantins e Rondônia, falta apenas Mato Grosso do Sul e Distrito Federal aprovar a adesão ao Consórcio Interestadual, que tem o objetivo de ser um modelo de investimento, sendo uma agência de fomento na elaboração de projetos em comum entre os estados.

Foi decidido que neste primeiro momento, os estados integrantes deste consórcio vão destinar cada um R$ 1,9 milhão, tendo então um aporte financeiro de R$ 11,4 milhões. Os govenadores decidiram que estes projetos e atividades terão oito áreas como prioridade: desenvolvimento econômico, social, agropecuária, infraestrutura e logística, industrial, educação, empreendedorismo, inovação e meio ambiente.

“Nós apresentamos o pedido para votar ontem (07), mas o PT não aceitou, então foi tirado de pauta, pois precisava de um acordo das bancadas, hoje no momento da ordem do dia não teve quórum, vamos tentar votar na próxima terça-feira”, disse Rinaldo Modesto.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions