A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

31/08/2015 18:11

Senador Moka passa a fazer parte do grupo de elite do Congresso Nacional

Paulo Yafusso
Senador do MS, Waldemir Moka foi selecionado pelas habilidades como articulador (Foto: Divulgação)Senador do MS, Waldemir Moka foi selecionado pelas habilidades como articulador (Foto: Divulgação)

Mato Grosso do Sul passou a ter mais um parlamentar no seleto grupo dos “Cabeças” do Congresso Nacional, conforme a divulgação feita hoje pelo Diap (Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar). É o senador Waldemir Moka (PMDB), que no levantamento do ano passado já figurava no levantamento como um dos que estavam em “ascensão”. O senador Delcídio do Amaral (PT), já fazia parte do grupo, no quesito “negociador”.

O DIAP analisa várias qualidades dos políticos do Congresso e o senador Moka ganhou destaque pelo seu potencial como “articulador”. Todos os anos o Departamento define as 100 cabeças do Congresso e nesta 22ª edição o senador sul-mato-grossense pelo PMDB foi selecionado. Pelo conceito do Diap, articulador é aquele parlamentar “com excelente trânsito nas diversas correntes políticas, cuja facilidade de interpretar o pensamento da maioria o credencia a ordenar e crias as condições para o consenso”.

De acordo com o Departamento Intersindical, entre os 100 parlamentares que comandam o processo decisório no Congresso, 62 são deputados e 38 são senadores, o que representa apenas 16% das duas Casas, com 594 membros. Em 2011, Moka foi eleito o terceiro melhor senador do país por um levantamento do Núcleo de Estudos sobre o Congresso (Necon), do Instituto de Estudos Sociais e Políticos da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Iesp-­Uerj), divulgado todo ano pela revista Veja. Em 2014, nesse mesmo estudo, Moka foi o oitavo melhor.

No conceito do Diap, entra no seleto grupo dos “Cabeças” do congresso o deputado federal ou senador “que exerça alguma habilidade, que comprovadamente influencie o processo decisório, seja na bancada partidária, na comissão, no plenário, nas decisões de bastidores ou até mesmo em fóruns informais, como as frentes ou bancadas de interesse”, ou seja, não basta ser líder do partido ou presidente de Comissões. É preciso ser atuante e ter habilidades como articulação, negociação, formador de opinião, e organizador.

Os partidos com maior número de parlamentares no grupo são o PT, com 24, o PSDB com 14 e o PMDB, com 12. No total foram incluídos neste ano na lista 12 senadores e 26 deputados federais. Além de Waldemir Moka, os outros senadores da lista são Acir Gurgacz (PDT-RO), Antonio Anastasia(PSDB-MG), Blairo Maggi (PR-MT), Fátima Bezerra (PT-RN), João Capiberibe (PSB-AP), José Serra (PSDB-SP), Lídice da Mata (PSB-BA), Paulo Rocha (PT-PA) Ricardo Ferraço (PMDB-ES), Rose de Freitas (PMDB-ES) e Tasso Jereissati (PSDB-CE)



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions