A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

05/11/2013 11:21

Sessão é suspensa para vereadores discutirem projeto de transporte coletivo

Graziela Rezende e Kleber Clajus

Foi suspensa a sessão extraordinária na Câmara Municipal de Campo Grande, na manhã desta terça-feira (5), para a discussão do projeto de transporte coletivo. Em uma sala reservada, os vereadores discutem os trâmites com o secretário de Planejamento, Finanças e Controle, Vanderlei Bem Hur e também a presidente da Agereg (Agência de Regulação dos Serviços Públicos), Ritva Cecília de Queiroz.

“A expectativa é de que o projeto entre em votação na quinta-feira (7). O prefeito está atuando dentro da lei, então, já que juridicamente está tudo correto, vamos aguardar o andamento do projeto”, afirma o vereador Alex do PT. Assim como ele, os outros parlamentares querem entender de onde irá sair o valor para cobrir a renúncia fiscal de R$ 8,1 milhões.

“Estamos buscando respaldo jurídico. Já estamos cientes de que a desoneração não gera guerra fiscal, mas ainda é necessário saber de onde virá o recurso para suprir a renúncia de receita”, comenta a vereadora Grazielle Machado.

Segundo a vereadora, existe uma divergência entre as falas do secretário Bem Hur e a presidente Ritva. “Ela fala que o recurso pode vir de cobranças que a prefeitura tem pendentes na Justiça, a chamada cobrança de passivos. Já o secretário comenta que é da reserva de contingente prevista no orçamento, apenas para a Semed (Secretaria Municipal de Educação)”, explica a vereadora.

Sobre a tarifa, a vereadora defende que é possível reduzir “ainda mais”. Anterior a reunião, os vereadores já estiveram reunidos para discutir a mesma pauta, na abertura dos trabalhos. O projeto propõe desonerar o ISS (Imposto Sobre Serviço de Qualquer Natureza) do transporte coletivo e reduz a tarifa em R$ 0,05.

Assembleia recebe prestação de contas e fará limpeza de pauta antes do recesso
A última semana de trabalho do Poder Legislativo de Mato Grosso do Sul em 2017 será aberta com a audiência pública para prestação de contas do govern...
Assembleia vota prorrogação de adesão a fundo que regula incentivos fiscais
A prorrogação até 30 de dezembro do prazo para que empresas beneficiadas com incentivos fiscais concedidos pelo governo do Estado se inscrevam no Fad...


Gente me poupem né, até com o valor do vale transporte quem vai pagar o pato é a Educação. Parem com isso, a tarifa chegou nesse patamar em função da câmara dos vereadores em anos anteriores ceder gratuidade e mais gratuidade. Tudo tem que sobrar para a educação. Mexam no salário de vcs, assim vai sobrar mais dinheiro e dar gratuidade a quem quer que precise e a população que colocou vcs aí é que vai sair ganhando.
 
Renata Silva em 05/11/2013 21:06:24
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions