ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
MAIO, QUARTA  22    CAMPO GRANDE 24º

Política

STF coloca tornozeleira em 8 bolsonaristas de MS presos em Brasília

Levantamento foi divulgado com base no RG dos presos nos atos antidemocráticos do dia 8 de janeiro

Silvia Frias | 23/01/2023 11:09
Mário José Ott, morador do antigo Assentamento Itamarati, foi liberado com monitoramento. (Foto/Reprodução)
Mário José Ott, morador do antigo Assentamento Itamarati, foi liberado com monitoramento. (Foto/Reprodução)

Dos 32 presos listados com documentos de Mato Grosso do Sul, 8 foram liberados mediante uso de tornozeleira eletrônica, segundo divulgado pela Seape (Secretaria de Estado de Administração Penitenciária) do Distrito Federal. A conversão foi deferida pelo STF (Supremo Tribunal Federal), após análise das audiências de custódia.

A lista dos presos foi liberada pelo STF por RG (registro geral) e, neste recorte, constam 32 nomes provenientes de Mato Grosso do Sul, conforme anteriormente já divulgado pelo Campo Grande News.

A partir desta lista, foi atualizada a liberação dos homens e mulheres, que estavam presos no CDPII (Centro de Detenção Provisória II) e na Penitenciária Feminina do Distrito Federal, respectivamente.

Pela lista, foram liberados com uso de monitoramento eletrônico:

1 - Jeferson Franca da Costa Figueiredo, 29 anos

2 - Leandro do Nascimento Cavalcante, 42 anos

3 - Ricardo Moura Chicrala, 33 anos

4 - Elaine Ferreira Gonçalves, 43 anos

5 - Madalena Severa do Santos, 45 anos

6 - Maria Aparecida Barbosa Feitosa, 47 anos

7 - Valéria Arruda Gil, 30 anos

8 - Mario José Ott, 59 anos

Dos 8 liberados, foram encontradas referências em Campo Grande de Elaine Ferreira de Gonçalves, sendo residente no Jardim Petrópolis. Ela está sendo cobrada judicialmente de dívida atualizada em R$ 3,457 mil, por compra de material fotográfico, em contrato que atuou como avalista.

Destes nomes, Mario José Ott e Valéria Gil já apareciam em levantamentos anteriores feito pelo Campo Grande News. Ott mora no antigo Assentamento Itamarati, em Ponta Porã. Valéria é de Campo Grande, mas mora em Campo Mourão (PR), mas ainda tem família em MS.

Além dos nascidos ou que constam com RG de Mato Grosso do Sul, a reportagem havia listado o eletricista Altino Pereira Bispo, que seria do Piauí, mas é morador de Chapadão do Sul. Conforme o Seape, o documento dele é do Distrito Federal. Ele também consta como liberado mediante uso de tornozeleira eletrônica. Para os que não foram beneficiados com a restrição alternativa, o STF converteu flagrante em prisão preventiva.

Presos – Outros nascidos ou residentes em MS que não constam na lista de liberados são José Paulo Alfonso Barros, 46 anos; Djalma Salvino dos Reis, 45 anos; Fabio Jatchuk Bullmann, 41 anos; Ivair Tiago de Almeida, 47 anos; Cassius Alex Schons de Oliveira, 48 anos; Eric Prates Kobayashi, 40 anos; Rodrigo Ferro Pakuszewski, 28 anos; Fabrício de Moura Gomes, 45 anos; Diego Eduardo de Assis Medina, 35 anos; Antônio Plantes da Silveira de 53 anos; Franceli Soares da Mota, 51 anos; Joci Conegones Pereira, 52 anos; Silvia Adriana Nogueira dos Santos, 50 anos; e Ilson Cesar Almeida de Oliveira, 45 anos.

Altino Bispo é do DF, mas é casado com assentada em MS. (Foto/Reprodução)
Altino Bispo é do DF, mas é casado com assentada em MS. (Foto/Reprodução)


Nos siga no Google Notícias