A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

04/06/2013 15:52

Temendo desgastes, Dilma recebe lideranças índigenas de MS na quinta

Zemil Rocha
Na visita que fez a MS, em abril, Dilma enfrentou protestos de ruralistas (Foto: João Garrigó)Na visita que fez a MS, em abril, Dilma enfrentou protestos de ruralistas (Foto: João Garrigó)

A presidente da República, Dilma Roussef, vai receber lideranças indígenas de Mato Grosso do Sul na próxima quinta-feira, às 12 horas, confirmou esta tarde o deputado federal Antônio Carlos Biffi (PT), pouco antes de participar de reunião da bancada federal do Estado com o ministro da Justiça, José Eduardo Dutra. Dilma decidiu participar ativamente das negociações em razão do agravamento da crise sobre as terras indígenas, depois da morte de um indígena em Sidrolândia.

Ao agravamento do conflito em Mato Grosso do Sul também se seguiram mobilizações em outros estados do País. Indígenas bloquearam rodovias no Rio Grande do Sul e invadiram a sede do PT em Curitiba, no Paraná.

Temendo desgastes políticos, o governo quer dar respostas rápidas para a questão das demarcações por avaliar que os conflitos está prejudicando a imagem da presidente Dilma Rousseff entre movimentos sociais e também na arena internacional.

Além das lideranças indígenas, deverão participar da reunião com Dilma, na quinta-feira, a bancada federal do Estado, representantes do CNJ (Conselho Nacional de Justiça), do CNMP (Conselho Nacional do Ministério Público), do Ministério da Justiça, da Secretaria Geral da Presidência da República e do TRF3 (Tribunal Regional Federal) da 3ª Região.

Dilma já sentiu de perto a problematica da invasão de terras em Mato Grosso do Sul. Quando visitou o Estado, no dia 29 de abril, a presidente da República enfrentou protesto do produtores rurais justamente por causa das invasões e demarcações de terras indígenas.

 

 

Temer diz que adiamento da reforma da Previdência foi 'ótimo' para ganhar votos
O presidente Michel Temer procurou mostrar otimismo ao falar sobre a reforma da Previdência ao dar posse ao deputado federal Carlos Marun (PMDB-MS) c...
Diretor da PF entrega ao STF relatório de investigação sobre ministros
O diretor-geral da Polícia Federal, Fernando Segóvia, entregou hoje (15) à ministra Cármen Lúcia, presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), um re...
TRE realiza plantão para cadastramento biométrico neste sábado na Capital
O TRE-MS (Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso do Sul) realiza neste sábado mais um plantão para atender eleitores de Campo Grande que ainda nã...


2. "...tentem dar terras em áreas produtivas em estados que não fazem fronteira com outros países, eles não aceitarão." Terra Indígena não é dada, é direito dos Índios. E a grande maioria, como disse anes, das T.I.s não está em fronteira. A única razão de haver mais Índios em estados que tem fronteiras com outros oaíses é que na maior parte das vezes essas regiões são ermas e foi nelas que os Ínidos se refugiaram quando foram expulsos do resto do país.

3." Isso fere inclusive a soberania nacional...." : Outra rematada bobagem, porque terra Indígena É da União, não dos Índios. Quem ficaliza, mantém e preserva é o Estado, por isso mesmo. Fere a soberania nacional que fazendeiros permitam/façam tráfico de cocaina em suas fazendas na fronteira. Isso fere sim.
 
ADOLFO DE OLIVEIRA em 05/06/2013 08:17:26
Buscando esclarecer alguns comentários equivocados do Sr. Jonatas Duarte, postados aqui neste fórum ontem:
1. FUNAI e ONGs estrangeiras incentivam Índios a reivindicar terras em fronteiras: rematada bobagem, na verdade. A esmagadora maioria delas (coisa de 98%) não fica nem perto de fronteiras. Aliás, se tivesse mais Terras Indígenas na fronteira o controle do estado seria maior, não menor. Terra Indígena é da União, não dos Índios. No MS, que é estado que tem fronteira com outros países, pensem bem: quem contrabandeia, trafica, etc, por suas terras? Índios ou fazendeiros? Ah, exército pode entrar nelas sim, sempre pode.

(continua).
 
ADOLFO DE OLIVEIRA em 05/06/2013 08:08:50
Quem disse que a Dilma não recebe os ruralistas? Desde o início do mandato, Dilma recebeu a frente ruralista inúmeras vezes e não conversou com nenhum grupo indígena pessoalmente. NENHUM. Ah, e de onde o senhor Jonas Duarte criou essa "teoria da conspiração"? Prove com dados e fatos. DUVIDO. O fato é que a demarcação no nosso estado faz parte das reformas necessárias para o DESENVOLVIMENTO do campo. Ou vocês acham que tanta terra na mão de poucos fazendeiros milionários e usineiros significa progresso? É preciso ler, estudar a história do estado e o que está em jogo para a elite econômica quando ela repercute ideologias mentirosas.
 
Volmir Cardoso em 04/06/2013 18:26:17
Para as pessoas com visão mais abrangente, é de conhecimento de todos que os índios são incentivados pela própria FUNAI e por ONGS estrangeiras, cujo objetivo é de estabelecer as terras fronteiriças como território indígena, assim facilitará o livre trânsito dessas referidas ONGS, que poderão passar aos países vizinhos sem serem incomodados, sendo que nem o exército pode entrar nessas áreas. Para ratificar o que disse, tentem dar terras em áreas produtivas em estados que não fazem fronteira com outros países, eles não aceitarão. A extensão de terras preiteadas é de proporções continentais, onde a cidade de Bela Vista e outras da região, ficarão dentro de teriitório indígena. Isso fere inclusive a soberania nacional, além da capacidade produtiva nacional. A soja salvou o PIB do trimestre.
 
jonatas duarte em 04/06/2013 16:53:23
e o produtor rural que tem suas terras invadidas ninguem ira recebe-los?!
 
alexandre saraiva em 04/06/2013 16:06:43
Por que não leva estes índios para morarem lá em Brasília e aproveita e cria um Bolsa índio?
 
marcelo alves em 04/06/2013 16:01:29
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions