A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

10/03/2009 13:32

TSE julga hoje processo de cassação de Geraldo Resende

Redação

Acusado de infidelidade partidária, por ter trocado o PPS pelo PMDB em 2007, o deputado Geraldo Resende pode ser o primeiro parlamentar de Mato Grosso do Sul a ter seu mandato cassado. O processo será julgado hoje à noite pelo TSE (Tribunal Superior Eleitoral), com base na determinação de que o mandato é do partido e não do candidato eleito.

Geraldo Resende afirmou há pouco, ao Campo Grande News, que acompanhará o julgamento no plenário do TSE e que está muito tranqüilo.

"Um homem não deve temer seu julgamento, quando a gente está tranquilo não deve temer nada. Se a gente for infeliz neste julgamento, será uma tremenda injustiça com um homem como eu, que nunca foi processado em nenhuma esfera. Tenho honrado cada voto que recebi com muita determinação e garra. Este é mais um desafio dos muitos que enfrentei na minha vida", desabafou o parlamentar.

Entre outras justificativas, os advogados de Geraldo Resende alegam que o PPS mudou sua postura em relação ao governo Lula, alterou seu ideário e que tem abandonado algumas de suas bandeiras, como o financiamento da saúde.

Entretanto, o comando nacional da legenda nega mudança no ideário do PPS e afirma que a mudança de posicionamento em relação ao governo federal não é motivo para Geraldo Resende ter abandonado a sigla.

A Justiça Eleitoral só permite a troca de legenda por justa causa, ou seja, quando há discriminação pessoal, perseguição política, incorporação ou fusão de partido, criação de nova legenda e desvio ou mudança no programa partidário.

Geraldo Resende afirma que o processo impetrado pelo PPS para tirar-lhe o mandato, não passa de manobra. O parlamentar explica que Mara Eulália Carrara, sua sucessora no caso de perder o processo, saiu do PPS e se filiou ao PSDB, chegando a presidir o diretório municipal da legenda em Três Lagoas.

"Isso tudo é uma manobra para dar o mandato a ela. Ela foi a 13ª colocada na coligação, não teve mais que cinco mil votos, foi para o PSDB e foi resgatada para o PPS, que já tinha essa idéia de tirar meu mandato e dar pra ela", acusa.

O julgamento do processo de cassação no TSE, segundo Geraldo Resende, deve começar por volta das 18h (horário de MS), já que há outras ações em pauta.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions