A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

26/11/2008 08:36

Valter sugere reflexão sobre política externa brasileira

Redação

O conflito entre o Brasil e o Equador motivou o senador Valter Pereira (PMDB-MS) a fazer discurso em que criticou a postura do governo Luiz Inácio Lula da Silva em relação a vizinhos, como a Bolívia e a Argentina.

Mesmo que no caso mais recente envolvendo o Equador o governo tenha agido com firmeza, o parlamentar observou que o desafio ao Brasil foi provocado por episódios passados em que a atitude brasileira "foi tíbia".

Valter Pereira lembrou os "arroubos" do presidente da Bolívia, Evo Morales, que rompeu contratos celebrados com a Petrobras e nacionalizou refinarias da empresa, promovendo, ainda, reajustes no preço do gás adquirido pelo Brasil daquele país.

"Evo fez isso de forma absolutamente inamistosa. Ocupou militarmente as instalações da nossa companhia e, só depois disso, é que decidiu negociar", recordou o parlamentar do PMDB.

Em sua opinião, nas negociações com Evo Morales o governo Lula fez muitas concessões, aceitando até a interferência do presidente da Venezuela, Hugo Chávez.

"Quem age assim não pode ser visto exatamente como um bom vizinho ou país amigo. A ingenuidade de tratar com reverência quem nos maltrata é o que dá margem à leitura de que o Brasil é desfibrado", analisou Valter Pereira.

Para o parlamentar, o presidente Lula agiu corretamente ao chamar de volta o embaixador em Quito, num gesto de reprovação à ameaça do governo equatoriano de não pagar empréstimo feito ao BNDES.

"Não basta, entretanto, uma atitude exemplar, de caráter isolado. O que se impõe nesse episódio, é firmar uma jurisprudência nas relações externas a partir dessa atitude. Com isso, o Brasil vai se colocar no seu verdadeiro lugar no concerto das nações", receitou o senador.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions