A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

20/12/2011 14:28

Vans terão que assumir itinerário que sobrou de quem venceu licitação

Wendell Reis

O governador André Puccinelli (PMDB) informou na manhã desta terça-feira (20) que está excluída a possibilidade de abrir uma licitação específica para resolver o problema com as vans. Desta forma, os proprietários de vans terão que assumir os novos itinerários, caso as empresas vencedoras da licitação não queiram atender determinado trajeto.

O governador citou como exemplo a usina São Fernando, em Dourados, que precisa de vários itinerários. Entretanto, para assumir o transporte, os empresários terão que cumprir os requisitos legais, incluindo as exigências de lugares exclusivos para idosos. Puccinelli explica que as empresas que venceram as licitações reclamaram que as vans não cumprem com todas as obrigações e assumem linhas que deveriam ser deles.

Puccinelli adianta que serão feitas licitações e quem estiver interessado deve se habilitar, mas só uma empresa fará a linha. No caso das vans, terão que atuar em atendimento complementar, como nos casos onde não é interessante para as empresas que vencerem a licitação. Porém, adianta que as empresas que não quiserem assumir determinados trechos podem perder as licitações.

O Caso - A Agepan (Agência Estadual de Regulação de Serviços Públicos de Mato Grosso do Sul) concede licenças por meio de concessão e autorização, que é o caso das vans. Assim, por ter apenas autorização, o contrato das vans tem duração de cinco anos, sem prorrogação, e a maioria dos contratos já está vencendo.

O presidente da Coopervans do Pantanal, Antônio Cláudio Duarte, alega que a maioria dos trabalhadores já atua no Estado há 10 anos, mas a medida reduziu o número por conta dos contratos que já venceram, passando de 40 para apenas 20. Duarte acredita que 24 mil pessoas utilizam os serviços mensalmente.



Dr. André, sou seu fã de carteirinha porém vejo nesta sua decisão um poder autoritário e retrógrado que difere dos ideais democráticos que regem este pais. Espero que compreenda que o tempo do coronelismo e do apreço pelos seus "próximos" já passou. Pensemos hoje no que deve ser o melhor para a população, ou como preferir seus eleitores, e terás muito mais sucesso.
 
Jorcelino Rosa em 21/12/2011 10:47:29
Isso é um absurdo, pois são trabalhadores normais que estão trabalhando, e por causa dessa politica tudo tem que ser conforme querem. O dinheiro em primeiro lugar, não observam quem precisa desses transportes para trabalharem, eu sou um passageiro de van e se for parar com as vans prefiro viajar de carro, pois a situação dos onibus das empresas de Mato Grosso do Sul é uma vergonha.
 
Deivair Valenciano em 21/12/2011 10:12:43
É por isso que é umpreço alto de passagens, teria que ser livre para explorar as linhas, tanto van como onibus; assimficaria mais barata a passagem. No nordeste ninguem é dono de linha e uma passagen num percuso Campo Grande Aquiadauana lá, é 11,00
e as pessoas ainda escolhe se vai de van ou onibus.
 
luiz alves pereira em 20/12/2011 10:49:03
Assembleia realiza audiência para discutir regulamentação de vans no Estado
A Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul realiza uma audiência pública na tarde desta segunda-feira (5), às 14 horas, para discutir a regulamen...
Proprietários de vans querem garantir trabalho até abertura da nova licitação
O presidente da Coopervans do Pantanal, Antônio Cláudio Duarte, ocupou a tribuna da Assembleia Legislativa na manhã desta quarta-feira (23) para ped...
Proprietários de vans protestam contra extinção da atividade no Estado
Proprietários de vans da Coopervans do Pantanal compareceram a Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul nesta quinta-feira (3) para pedir apoio d...
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions