A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 24 de Junho de 2018

05/04/2017 16:29

Vereador vai mandar apontamentos sobre a reforma da Previdência para Brasília

Carlos Marun, deputado federal que relata a proposta, segundo o parlamentar, estava em Campo Grande mas não apareceu na audiência

Lucas Junot
O vereador, ao centro, é presidente da comissão de legislação participativa (Foto: Assessoria/André Salineiro)O vereador, ao centro, é presidente da comissão de legislação participativa (Foto: Assessoria/André Salineiro)

Após ouvir diversas entidades que se manifestaram contra a reforma da Previdência, durante audiência pública realizada na Câmara Municipal, o vereador André Salineiro (PSDB) disse nesta quarta-feira (5) que enviará à bancada federal um relatório com os encaminhamentos da discussão.

Presidente da Comissão Permanente de Legislação Participativa, Salineiro convocou a audiência, para a qual foram convidados o presidente da Comissão que trata da reforma na Câmara dos Deputados Federais, Carlos Marun (PMDB) e todos os demais parlamentares da Casa, além de deputados estaduais e outras autoridades.

De acordo com Salineiro, apesar de ter informado que estaria em Campo Grande, Marun, representante do Estado na Câmara dos Deputados e relator da proposta, não confirmou presença e não esteve na audiência.

Todos os participantes se posicionaram contrários à PEC 287/2016 (Proposta de Emenda à Constituição), que propõe a reforma. Coordenador do Sindicato dos Servidores do Poder Judiciário Federal e Ministério Público da União, Antônio Cézar Medina, destacou que haverá manifestação em junho promovida pela entidade. "Se a situação do país está ruim, a culpa não é do servidor. Somos contra a PEC, contra a reforma trabalhista e a terceirização", disse.

Ao apresentar dados sobre a previdência, Salineiro destacou que não há déficit como diz o Governo Federal, de acordo com a Anfip (Associação Nacional dos Auditores Fiscais da Receita Federal e Cobap (Confederação Brasileira dos Aposentados e Pensionistas do Brasil).

"Se essa PEC for aprovada, vamos ter idosos mendigando nas ruas. Além disso, essa reforma poderia impactar drasticamente a economia do país, pois mudaria o ciclo natural do emprego. Com mais pessoas trabalhando por mais tempo, faltariam vagas novas no mercado de trabalho. Faremos pressão para que nossos representantes em Brasília não aprovem essa proposta", disse Salineiro.

Participaram da discussão o vereador Odilon de Oliveira (PDT), Veterinário Francisco (PSB), Epaminondas Vicente, o Papy (SD), Hederson Fritz (PSD), Airton Araújo (PT) e Cida Amaral (PTN).

O deputado estadual Amarildo Cruz (PT) também esteve no evento. A audiência contou ainda com membros da OAB/MS (Ordem dos Advogados do Brasil); representantes das centrais sindicais e movimentos sociais.

Câmara deve apreciar nesta semana cessão onerosa e Cadastro Positivo
A Câmara dos Deputados pode concluir nesta semana a apreciação da proposta que permite à Petrobras transferir ou negociar até 70% dos campos da cessã...
Audiência discute situação de curso da Uems após reclamações
A Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul vai discutir, na próxima segunda-feira (dia 25), a situação do curso de Medicina da Uems (Unviersidade...
Justiça homologa delação premiada de ex-ministro Palocci
O desembargador João Pedro Gebran Neto, do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4), sediado em Porto Alegre, homologou hoje (22) os depoimentos...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions