A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

14/03/2013 13:52

Vereadores começam a analisar jornada de 6h para servidores

Helton Verão e Nadyenka Castro

A redução da jornada de todos os servidores municipais de 8h para 6h dividiu os parlamentares na manhã de hoje na Câmara Municipal de Campo Grande. A polêmica começou após o debate sobre a jornada de 30 horas para os profissionais de enfernagem e o reajuste para os professores da rede pública.

“O Bernal defendia a valorização do funcionalismo e melhoria nas condições de trabalho. Gostaria de saber se ele continua ou se modificou isso”, comenta Paulo Siufi (PMDB), que já tem o projeto para reduzir a jornada das duas categorias e agora avalia incluir todo funcionalismo publico municipal.

A vereadora Luiza Riberio (PPS) lembrou que a ideia é antiga e já é debatida em âmbito nacional. “A luta pela redução na jornada de trabalho é nacional e eu participo. A discussão implantação para todas categorias, existe há muito tempo, mas nunca houve espaço para levar isso ao legislativo. Historicamente, os salários pagos aos servidores municipais de Campo Grande são ruins”, ressalta.

Segundo Luiza, os trabalhadores devem se reunir, fazer uma proposta técnica e apresentar ao executivo. Ainda indeciso, o vereador Vanderlei Cabeludo (PMDB) vai estudar a possibilidade. “Tem que ver qual é o impacto sobre essa redução”, avisa.

Pessimistas quanto à redução da carga horária, os vereadores Carlão (PSB) e Airton Saraiva (DEM) dizem que a decisão implica em contratar mais funcionários e que o quadro atualmente já é deficitário. “Reduzir a jornada significa contratar mais funcionários, a principio não sou a favor desta ideia”, argumenta Carlão.

O prefeito Alcides Bernal (PP) deve iniciar nos próximos dias um projeto piloto, que funcionará como um teste, para avaliar a implantação da Lei Complementar nº 213, promulgada pela Câmara Municipal no dia 31 de dezembro do ano passado.

Temer diz que adiamento da reforma da Previdência foi 'ótimo' para ganhar votos
O presidente Michel Temer procurou mostrar otimismo ao falar sobre a reforma da Previdência ao dar posse ao deputado federal Carlos Marun (PMDB-MS) c...
Diretor da PF entrega ao STF relatório de investigação sobre ministros
O diretor-geral da Polícia Federal, Fernando Segóvia, entregou hoje (15) à ministra Cármen Lúcia, presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), um re...


É disso que todos precisam, se o funcionalismo público passar para 6 horas, em dois turnos, irá melhorar para todo mundo, pois os funcionários não vão precisar ficar fora de casa o dia todo, e ás vezes cansado ou estressado do serviço tratar mal a população, e para a população vai ser melhor, terão os mesmos horários para resolver o que precisar em órgãos públicos e com mais rapidez e cortesia, ora que não gosta de trabalhar meio período.
 
luzia pereira em 20/03/2013 01:59:59
CONCORDO COM MARCIA DE SÁ, VAI TRABALHAR EM UM CEINF 8 HORAS POR DIA, AGUENTANDO CHORO O DIA TODO E AINDA FALTA DE RECONHECIMENTO POR PARTE DE ALGUNS PAIS QUE ACHAM QUE SEU FILHO NAO ESTAO BEM CUIDADOS, AGUENTA DIGITAÇÃO DE DOCUMENTOS E OUTROS O DIA TODO, SEM CONTAR QUE MUITOS PENSAM QUE FICAR SENTADO NO AR CONDICIONADO É FACIL ENGANA-SE QUEM PENSA ASSIM, TEMOS PROBLEMAS TAMBEM. SOU A FAVOR DA REDUÇÃO DE CARGA HORÁRIA SIM
 
jucilene de oliveira dias em 14/03/2013 19:31:28
PARA QUEM NÃO FAZ NADA, COMO ALGUNS DOS VEREADORES QUE SÃO CONTRA O PROJETO DE 6 HORAS É FACIL FALAR, MAS QUERO VER VOCÊS NAS RUAS E TRABALHAR NESSE SOL ESCALDANTE 8 HORAS, AÍ SIM,MUDAM AS LEIS RAPIDINHO, ME ESQUECI QUE ALGUNS DE VOCÊS AINDA TRABALHAM CONTRA O POVO...
 
MARCIA DE SÁ em 14/03/2013 15:52:19
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions