A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 17 de Dezembro de 2017

09/04/2013 15:10

Vereadores de quatro comissões são barrados na porta de Ceinf na Capital

Zemil Rocha
 Flávio Cesar e Carla visitando um Ceinf na semana passada(Foto: Divulgação) Flávio Cesar e Carla visitando um Ceinf na semana passada(Foto: Divulgação)

Os vereadores, que representam quatro comissões da Câmara Municipal, foram impedidos neste começo de tarde de entrar em um Centro de Educação Infantil (Ceinf) Regina Seden, no Conjunto Oscar Salazar. Uma funcionária barrou duas comissões do legislativo municipal que foram à creche fiscalizar a falta de merenda. 

“Fomos barrados por uma funcionária que nos disse que era ordem da secretária de Assistência Social, Thaís Helena”, afirmou a vereadora Grazielle Machado (PR), ao ser indagado se a ordem veio do prefeito Alcides Bernal (PP). O impedimento foi documentado pelos vereadores, inclusive com imagens e som em vídeo. No mesmo prédio público, esta manhã, o vereador Vanderlei Cabeludo (PMDB) também foi impedido de entrar.

Além de Grazielle, que é presidenta da Comissão de Orçamento e Finanças, também foram barrados no Ceinf os vereadores Flavio Cesar (PT do B), Carla Stefanini (PMDB) e Coringa (PSD), da Comissão de Assistência Social, Eduardo Romero (PT do B), da Comissão de Educação, e Elizeu Dionízio (PSL), da Comissão de Eficácia Legislativa da Câmara de Campo Grande.

“É caso de polícia”, desabafou o vereador Flavio Cesar, presidente da Comissão de Assistência Social da Câmara, alegando que o Art. 26, parágrafo 2º, da Lei Orgânica do Município (LOM), permite livre acesso dos vereadores das unidades administrativas do município. “Poderíamos ter chamado a polícia para garantir o nosso direito, que é o de fiscalizar os órgãos públicos da cidade. Só não fizemos isso, para não prejudicar as crianças que estão sendo atendidas no Ceinf”, afirmou ele.

A funcionária que barrou os vereadores, segundo Flávio Cesar, disse que a diretora do Ceinf tinha recebido documento da Secretaria de Assistência Social ordenando que fosse impedido o “acesso a vereadores e à imprensa”.
Depois do centro do Conjunto Oscar Salazar, os vereadores seguiram para o Ceinf do Nova Lima e, desta vez, conseguiram entrar para fiscalizar principalmente a situação da merenda escolar.

Na semana passada, a Comissão de Assistência Social da Câmara denunciou que os Centros de Educação Infantil (Ceinfs) da Prefeitura de Campo Grande corriam o risco de ficar sem receber 25 itens da merenda em razão da falta de pagamento do fornecedor de alimentos secos, como arroz, feijão e macarão.

Após visita a dois Ceinfs (Estrela Dalva e Jardim Futurista). e constataram que havia falta de alimentos hortifruti, com os pais fazendo “vaquinha” para não faltar comida, o presidente da Comissão de Assistência Social da Câmara de Campo Grande, vereador Flavio Cesar , denunciou que a empresa MDR vai suspender o repasse que atende as crianças das creches.

Segundo Flávio Cesar, a fornecedora MDR não recebe pagamento do município desde janeiro, quando começou a gestão do prefeito Alcides Bernal (PP), e a dívida já chega a R$ 600 mil. “A empresa já não tem condições de continuar mantendo o fornecimento dos gêneros”, informou ele. A Prefeitura de Campo Grande possui hoje 96 creches, atendendo a um público de 14,5 mil crianças. São servidas quatro refeições e lanches por dia.

A secretaria municipal de Assistência Social, Thaís Helena, admitiu que existe um atraso de pagamento pelos serviços da MDR, mas garantiu que não haveria risco de suspensão no fornecimento dos gêneros alimentícios.

 

 



primeiro diz que não tem problema com a merenda e depois dizem que tem.
Thaís Helena e o prefeito tem que falar menos trabalhar mais é para isso que foram eleitos. qualquer dúvida vão visitar os locais.

 
luiz carlos scheibler em 14/05/2013 06:36:49
ele vai deixar as criança passar fome ele nao cuido nem do filho dele esse e pai palhaço por isso todos nos sabemos quanto ele ganha e da uma merreca de penssao para o filho dele.......esse cara ja era para tar na rua.fora bernal
 
JOSE PEDRO em 09/04/2013 19:46:42
Orgão público é de livre acesso do público. O que está acontecendo? Pode isto?
 
Alline Silva em 09/04/2013 19:38:20
E dai, vai ficar por isso mesmo? Caramba, vereador é também para isso: fiscalizar os atos do Poder Publico. Justiça nesses que se acham donos do patrimônio público.
 
Fernando Silva em 09/04/2013 19:12:32
Estes vereadores são "mole" mesmo. Nem sequer fazem valer suas posições. Ta mais que provado que não possuem as minimas condições de estarem representando o povo no legislativo. Duvido que se fosse eu, não viraria esta crehce de pernas pro ar. Pior é o vereador dizer que não fez isso por causa das crianças. É por elas - as crianças - Excelentíssimo que o senhor deveria ter lutado para ver se tem merenda e condições no espaço físico para bem atendê-las.
 
Otavio Duarte em 09/04/2013 16:34:12
O Sr. Bernal está pensando que é Kim Jong-un!!!! enaltecendo a guerra politica e escondendo a verdadeira realidade da capital... assim so conquista inimigos, tal e qual o outro ditador acabará por ficar só !!!
 
silmar oliveira em 09/04/2013 16:01:48
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions