ACOMPANHE-NOS    
JUNHO, TERÇA  15    CAMPO GRANDE 20º

Política

Vereadores dizem que escalonamento de salários "é algo pontual"

Por Antonio Marques | 14/07/2015 13:25
Alguns vereadores consideram a medida de escalonamento dos salários dos servidores pontual (Foto: Fernando Antunes)
Alguns vereadores consideram a medida de escalonamento dos salários dos servidores pontual (Foto: Fernando Antunes)

Vereadores de Campo Grande avaliaram como "algo pontual" a medida que escalona o pagamento dos salários dos servidores municipais do mês de julho, entre os dias 7 a 21 de agosto. A "novidade" foi anunciada na manhã de hoje, 14, pelo secretário em exercício de Planejamento, Finanças e Controle, Ivan Jorge.

Para o líder do governo na Câmara Municipal, Edil Albuquerque (PMDB), "é uma medida difícil de ser tomada, mas necessária no momento, diante da delicada situação financeira do município. Acredito ser um caso pontual, espero”, comentou.

Já a vereadora Luiza Ribeiro (PPS), do grupo de oposição, disse que não há justificativa financeira para atrasar os salários dos servidores. Segundo ela, o relatório do primeiro quadrimestre de 2015 apresentado à Câmara, mostra que as receitas do município não caíram. “Ao contrário, os índices só cresceram". Para ela, problema está na qualidade das despesas criadas”.

A vereadora citou aditivos em contratos com empresas prestadoras de serviços, "como as investigadas pela operação Lama Asfáltica", desencadeada pela Polícia Federal, e aumento nas despesas com a Seletsa e Omep, que fornecem mão de obra para a Prefeitura.

Alex do PT também questionou a medida do prefeito Gilmar Olarte (PP), considerando os dados apresentados aos vereadores. “Vimos aqui secretário municipal dizer que se não desse reajuste aos servidores, a prefeitura pagaria em dia. Mas agora eles mesmos estão se contradizendo”, lembrou.

O  presidente da Casa, Mário Cesar (PMDB), vê a decisão como atitude momentânea para garantir o pagamento dos servidores.

O presidente da ACP (Sindicato Campo-grandense dos Profissionais da Educação Pública), Geraldo Gonçalves Alves, presente na sessão de hoje na Câmara Municipal, ameaça ir à Justiça se for confirmado atraso no pagamento dos salários dos professores. "A lei determina que o pagamento seja feito até o 5º dia útil de cada mês. Sendo prejudicado, o servidor deve recorrer à justiça", declarou.

Conforme o cronograma do escalonamento, apresentado pela Prefeitura, parte dos professores deve receber os vencimentos de julho no dia 14 de agosto.

Paliativo

Como alternativa para ampliar a receita do município, a prefeitura encaminhou à Câmara projeto que oferece desconto para contribuintes com dívidas fiscais. A medida, aparentemente, não deve enfrentar resistência.

Luiza Ribeiro considera positivo, uma vez que possibilita aos munícipes em débitos com o Executivo quitar suas dívidas. “A prefeitura criar mecanismos que melhora a relação com o contribuinte para receber passivos é positiva”, declarou.

O presidente da Casa, Mário Cesar, também vê com positiva o projeto de lei da concialiação fiscal do Executivo para incrementar a receita do município e evitar novos escalonamentos. “Acredito que possamos votar o projeto até quinta-feira e melhorar a situação financeira do municípío”, declarou.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário