A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 18 de Agosto de 2017

19/05/2016 08:54

Vereadores votam novo reajuste para quem trabalha nas escolas

Alberto Dias

Os vereadores da Capital debaterão na sessão desta quinta-feira (19), na Câmara Municipal, projeto de lei enviado pela Prefeitura que dispõe sobre a revisão geral de remuneração dos profissionais da educação.

Parte da categoria, que inclui de secretárias a merendeiras, está em greve desde 31 de março e já realizou inúmeros protestos e panelaços em frente ao Paço Municipal. O movimento, no entanto, perdeu força e apenas cerca de 300 pessoas insistem nas paralisações, que não chegaram a afetar os serviços nas escolas, haja visto que o Executivo enviou substitutos.

Os grevistas pedem bolsa alimentação de R$ 600, em lugar dos R$ 190 pagos atualmente e que o bônus pró-funcionário, que hoje acrescenta 40% no salário do servidor, aumente para 45%. Esse acréscimo é concedido a cerca de 700 servidores que concluíram capacitação oferecida pelo município.

Na semana passada, o presidente do Sisem (Sindicato dos Servidores Municipais de Campo Grande), Marcos Tabosa, solicitou à Câmara emenda ao PL enviado pelo Executivo propondo reajuste de 3,31% ao funcionalismo municipal. Na ocasião, os vereadores acataram o modificaram o índice para 9,57% sob a justificativa que era o percentual proposto pela Prefeitura em março.

Do outro lado da questão, o prefeito Alcides Bernal (PP) sinaliza o veto ao aumento, alegando "contrariar o regimento eleitoral" e, ainda, que o Legislativo não tem autonomia para propor reajuste ao Executivo, e vice-versa.

Outros assuntos - Ainda na sessão de hoje, que começa às 9 horas, o presidente do Sindicato dos Técnicos de Segurança do Trabalho, André Luiz Ferreira, fará uso da palavra livre na tribuna para falar sobre segurança do trabalho.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions