ACOMPANHE-NOS    
ABRIL, QUINTA  09    CAMPO GRANDE 30º

Direto das ruas

Leitora denuncia supermercado por vender energético vencido em março

Por Evelyn Souza e Mariana Lopes | 23/05/2013 10:42
Energéticos estavam na promoção, por R$ 0,98. (Foto: Aline Cristina da Silva)
Energéticos estavam na promoção, por R$ 0,98. (Foto: Aline Cristina da Silva)
Produtos venciam em março. ( Foto: Aline Cristina da Silva)
Produtos venciam em março. ( Foto: Aline Cristina da Silva)

Leitora do Campo Grande News, a advogada Aline Cristina da Silva, de 32 anos denuncia o supermercado Walmart de vender produtos com prazos de validade vencidos.

Aline Cristina conta que na tarde de ontem (22) comprou seis latas de energéticos da marca Burn, que estavam em promoção por R$ 0,98 e que quando chegou em casa, percebeu que os produtos estavam com a data vencida.

Indignada, a consumidora retornou ao supermercado propositalmente na manhã desta quinta-feira (23) e comprou mais 20 unidades do mesmo produto, que segundo ela, venceram em março.

Ela tirou fotos dos energéticos e afirmou que não é a primeira vez que o supermercado oferece ofertas sem deixar claro, as condições de uso dos itens. A leitora denunciou também que os energéticos que ainda estavam para vencer foram expostos nas prateleiras juntamente com outros com a data de março, o que segundo a advogada, confunde e engana os clientes.

Aline Cristina disse que procurou o Procon (Superintendência de Proteção e Defesa do Consumidor) e a Decon (Delegacia de Defesa do Consumidor) para registrar o caso.

Delegado titular da Delegacia do Consumidor, Antônio Silvano Rodrigues Mota, esse caso está sendo investigado pela Decon e uma equipe da Vigilância Sanitária já foi acionada para verificação do lote. “Caso sejam encontradas irregularidades, o lote será recolhido”, diz.

Titular da Delegacia do Consumidor também aproveitou para fazer um alerta. “Colocar produtos que estão para vencer em promoções, também não é obrigação do comerciante. Mas na maioria das vezes, eles optam por isso para não ficarem no prejuízo e não perderem mercadorias. Mas é de responsabilidade do consumidor avaliar se ele quer ou não, levar para casa, aquele produto que está para vencer”, conclui.

O Campo Grande News tentou entrar em contato com a assessoria de imprensa do supermercado Walmart, mas ninguém atendeu ao telefone.