A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

03/08/2015 16:36

Cuidados com nascimento de potro podem custar até R$ 15 mil por animal

Renata Volpe Haddad
Após seis dias do parto, já começa controle ovariano em éguas para diagnosticar aptidão de uma nova fertilização. (Foto: Divulgação)Após seis dias do parto, já começa controle ovariano em éguas para diagnosticar aptidão de uma nova fertilização. (Foto: Divulgação)

Os cuidados necessários e a atenção redobrada com os primeiros dias de um potro, podem custar até R$ 15 mil por animal, ao pecuarista. A estação de nascimento que se estende até dezembro, são períodos que a necessidade de atenção aumenta, devido a uma série de procedimentos que vão ditar a saúde e o desempenho do animal.

Quem afirma isso é o médico veterinário Alisson Marques, que vai monitorar cerca de 30 partos no Haras Motta, em Ponta Porã, distante 323 km de Campo Grande, que pelo primeiro levantamento feito com investimentos da coleta de embriões, fertilização, medicamentos até os primeiros cuidados ao nascimento, aproximam-se de R$ 15 mil por potro.

Conforme o veterinário, cada prenhez tem seu custo. “Isso varia de acordo com a genética do garanhão, que fornecerá o sêmen, com o controle sanitário necessário e a escolha do ventre das éguas, que vão gestar por 11 meses o animal”, informa.

Se o criador optar por uma égua importada, o investimento pode dobrar. “O investimento pode chegar a R$ 30 mil por animal, dependendo da raça, genealogia, histórico econômico e competitivo”,comenta.

Para o criador da raça quarto de milha, José Carlos Tavares, o investimento com o nascimento dos potros vale a pena e o retorno é viável. "Hoje, a criação de cavalos quarto de milha em Mato Grosso do Sul compensa, pois há muitas provas oficiais que elevam as pontuações de registro do animal, elevando o preço do cavalo", explica.

Segundo Tavares, em Mato Grosso do Sul, 70% dos criadores, optam pela raça quarto de milha. "São animais de grande valor genético, linhagem apurada tanto para competição, quanto para reprodução, por isso vale a pena dar atenção redobrada no nascimento dos potros", define.

Controle sanitário - De acordo com o veterinário, após o terceiro dia de vida, o equino receberá o plasma hiperimune, aumentando a imunidade e diminuindo riscos à saúde, além de contribuir com o controle sanitário realizado durante a gestação, quando as éguas recebem medicamentos para evitar complicações e até aborto.

O potro pode ser desmamado até o quinto mês de vida, e pode variar de acordo com o desenvolvimento individual. Em relação as éguas, já no sexto dia após o parto, é feito um controle ovariano que vai diagnosticar a aptidão de uma nova fertilização.

Premiações - Dependendo das provas oficiais, o cavalo que fica em primeiro lugar, recebe prêmio de R$ 12 mil. Esta semana, acontece o 10º Potro do Futuro e do Campeonato Nacional de Laço Comprido em Campo Grande, realizado no Parque do Peão. O evento vai distribuir premiações de R$ 150 mil.

O evento começa na próxima quinta-feira (6) e vai até domingo (9). 



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions