A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 15 de Agosto de 2018

15/04/2016 14:13

Município de MS quer se tornar grande produtor de bezerros para a Europa

Renata Volpe Haddad
Figueirão tem 40 produtores que registram os animais no Sisbov, para fazerem parte da cota hilton.  (Foto: Bulhões Digital)Figueirão tem 40 produtores que registram os animais no Sisbov, para fazerem parte da cota hilton. (Foto: Bulhões Digital)

Figueirão, município com 3.280 habitantes e distante 226 km de Campo Grande, quer se tornar o maior exportador de carne bovina para Europa e isso está próximo de acontecer. Atualmente, 40 produtores da cidade já cadastraram seus animais para abater e exportar pela Cota Hilton, mas o objetivo é ampliar esse número.

Desde 2003, a fazenda Bom Jardim cadastra os bezerros no Sisbov (Sistema Brasileiro de Identificação e Certificação de Bovinos e Bubalinos) e é uma das fazendas da lista trace, ou seja, está habilitada para exportar para Europa.

Conforme o médico veterinário Bruno Schmorantz, a fazenda tem 6,5 mil animais cadastrados. "Queríamos agregar valor na fazenda e a pecuária comum não estava dando a lucratividade que procurávamos. Aí começamos a investir em genética, alimentação e sanidade e passamos a realizar o cadastro dos animais", alega.

O veterinário conta que o processo para fazer o cadastro no Sisbov não é burocrático. "Mas como estamos na lista trace, precisamos fazer a adequação na fazenda para atender os requisitos da Europa", relata.

A fazenda abate 2,5 mil animais por ano, mais de 2 mil toneladas de carne. "Por arroba, recebemos cerca de R$ 9 a R$ 15 a mais", afirma ele ao comentar sobre a bonificação que os produtores recebem por integrar esse grupo seleto.

O Brasil pode exportar até 10 mil toneladas por ano de carne, porém, não atinge nem 60% desta meta. O primeiro passo para que o criador comece a exportar para a Europa, é realizar o cadastro no sistema. 

Rubens Catenacci, proprietário da fazenda 3R, quer incentivar os produtores a cadastrarem os animais no Sisbov para serem cota hilton. (Foto: Bulhões Digital)Rubens Catenacci, proprietário da fazenda 3R, quer incentivar os produtores a cadastrarem os animais no Sisbov para serem cota hilton. (Foto: Bulhões Digital)

Com objetivo de incentivar os produtores a produzir carne com qualidade e exportar para Europa, a fazenda 3R promoveu um leilão na noite desta quinta-feira (14) na Expogrande, onde todo bezerro comprado, já saía registrado no Sisbov com custo de R$ 1 a mais.

Segundo o proprietário da fazenda 3R, Rubens Catenacci, o bezerro precisa estar cadastrado até os 10 meses de idade. "O que estamos lançando é para incentivar que os produtores deem o primeiro passo e façam o cadastro dos animais no Sisbov", afirma.

Catenacci informa que o frigorífico paga até R$ 4 a mais por arroba nos bezerros cota hilton. "O Brasil tem direito a exportar 10 mil toneladas e não cumpre a meta, mas se cadastrarmos, os produtores terão o seu produto valorizado", explica.

A meta do prefeito do município, Rogério Rozalin (PSDB) é de atingir até 2017, 30 mil animais cadastrados no Sisbov. "Se o produtor exportar para a Europa, o produto dele vai valorizar mais e vai ganhar mais, pois o frigorífico paga a mais por isso. Estou fomentando essa ideia na região e com isso, seremos o primeiro município a atingir o maior número de bezerros cota hilton", alega.

Porém, o processo é burocrático e tem um custo de R$ 4 para cadastrar o bezerro no sistema. "Mas o frigorífico vai dar um certificado de que o bezerro é cota hilton e o animal será valorizado. A prefeitura não se preocupa apenas com o ganho financeiro, mas quando o produtor realiza o cadastro dos animais, ele tem maior controle da propriedade, melhorando a gestão", informa.

Leilão da fazenda 3R e convidados, reuniu 62 lotes e todo animal leiloado, já saía com registro do Sisbov com custo de R$ 1 a mais. (Foto: Bulhões Digital)Leilão da fazenda 3R e convidados, reuniu 62 lotes e todo animal leiloado, já saía com registro do Sisbov com custo de R$ 1 a mais. (Foto: Bulhões Digital)

De acordo com o diretor de relações com pecuaristas do JBS, Fábio Dias, o produtor de bezerro precisa saber que ao incluir o animal no Sisbov, tem um custo de R$ 4 por cabeça.

"Para fazer o cadastro, a fazenda do produtor estar na lista trace que são as propriedades aptas a exportar carne diretamente ao produtor ou o confinamento. Mas o criador precisa cadastrar o animal até 10 meses no Sisbov, que ele já é candidato a cota hilton. O ponto inicial de hoje é incluir o animal no sistema", enfatiza.

No Brasil, são 1,6 mil fazendas que estão na lista trace, ou seja que exportam para a Europa. Em Mato Grosso do Sul, são 211 propriedades. "O boi que é qualificado para a Europa e exportado dentro da cota hilton, chega a valorizar de R$ 4 a R$ 6 a arroba", finaliza.




o mato grosso do sul esta de parabéns por mais esta conquista
 
jhon charles em 02/05/2016 10:31:24
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions