A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

24/02/2016 16:49

Preço médio da soja cai 9,24% em um mês influenciado pelas chuvas

Renata Volpe Haddad
Aumento de oferta e baixa no mercado externo contribui para queda no preço da soja. (Foto: Eliel Oliveira)Aumento de oferta e baixa no mercado externo contribui para queda no preço da soja. (Foto: Eliel Oliveira)

O preço médio da soja em Mato Grosso do Sul caiu 9,24% em fevereiro, em comparação com janeiro deste ano, segundo pesquisa do Departamento de Levantamento Econômico da Famasul (Federação de Agricultura e Pecuária). Conforme o levantamento, em janeiro, a saca do grão de 60 kg custava R$ 72 e neste mês caiu para R$ 65,35.

Porém, se comparado com o mesmo período do ano passado, a saca de soja de 60 kg custava R$ 54,36, ou seja, aumento de 20,22% em um ano. A queda no preço da saca está ligada as chuvas que voltaram a atingir principalmente a região Sul do Estado, e que tem prejudicado a colheita do grão.

De acordo com o assessor econômico da Famasul, Luiz Gama, a queda deve-se a três fatores. "O primeiro é a questão do câmbio que em janeiro estava R$ 4,05 e em fevereiro caiu para R$ 3,98. O segundo é que o preço da saca de soja está em baixa no mercado externo e o último e que agora é tempo de colheita e  há aumento repentino na oferta", alega. 

Para Gama, as chuvas têm atrapalhado a colheita, mas este não é o principal fator de queda no preço da soja. "Neste momento, os produtores querem colher todo o grão das lavouras e depois vão se preocupar mais com os preços", avalia.

Segundo o presidente do Sindicato Rural de Dourados, distante 233 km de Campo Grande, Lúcio Damalia, o grão úmido faz com que o preço do grão diminua. "O excesso de chuva já está provocando desconto maior na hora de entregar a produção no armazém, porque o grão está mais úmido”, afirmou.

O presidente explica que as perdas são inevitáveis, mas diz que essa é uma realidade que o produtor está acostumado a conviver. “Toda safra tem um motivo para perda. Na minha lavoura, por exemplo, esperava colher 60 sacas de soja por hectare, mas estou colhendo 57. Está abaixo da minha expectativa, mas acima da produtividade da safra passada”, avaliou.

Em Dourados, dos 150 mil hectares de soja plantados, a estimativa é de que pelo menos 60% das lavouras já tenham sido colhidas. Já em todo o Mato Grosso do Sul, segundo a Famasul, a colheita já foi feita em 42% dos 2,4 milhões de hectares.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions