A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 25 de Setembro de 2018

20/02/2018 12:29

Relatório de comissão abre caminho para País ser zona livre de aftosa

Dois estados foram incluídos na lista e por conta da fronteira, algumas partes de MS ainda não são certificadas.

Ricardo Campos Jr.
Gado é vacinado contra febre aftosa em MS (Foto: divulgação)Gado é vacinado contra febre aftosa em MS (Foto: divulgação)

Ao incluir os estados do Amapá, Roraima e as partes do Amazonas e Pará que faltavam na lista das zonas livres de aftosa, a Comissão Científica da OIE (Organização Mundial da Saúde Animal) abriu, nesta semana, caminho para que o país seja futuramente declarado livre da doença.

O relatório dos técnicos será apreciado e votado pelos delegados de todos os países que compõem o grupo durante uma reunião que será feita em maio. Somente então esses locais receberão, de fato, o selo internacional.

Por outro lado, a comissão chamou a atenção do Brasil à respeito do risco de incursão do vírus vindos de países vizinhos ainda não certificados, como é o caso de Mato Grosso do Sul, que fica na fronteira seca com o Paraguai e Bolívia.

“Considerando os recursos e esforços contínuos que serão necessários para manter e supervisionar a vigilância e os programas de vacinação na zona ampliada, a comissão sugere que o país contemple uma vacinação baseada no risco”, diz o relatório que será votado pelos membros da OIE.

Segundo a Iagro (Agência Estadual de Defesa Sanitária Animal e Vegetal), o estado é considerado totalmente livre de febre aftosa com vacinação desde 2011. No entanto, como há municípios de Mato Grosso do Sul na área de fronteira, pode ocorrer entrada clandestina de gado dos países vizinhos. 



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions