A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 25 de Setembro de 2018

05/11/2017 16:11

Histórico de multas comprova abusos com camionete que matou advogada

As informações constam no Diário Oficial do Município. São seis multas registradas em dois anos, entre 2014 e 2016

Viviane Oliveira
Após o acidente, a caminhonete capotou e parou tombada. (Foto: Direto das Ruas) Após o acidente, a caminhonete capotou e parou tombada. (Foto: Direto das Ruas)

A caminhonete Nissan Frontier, envolvida em acidente que provocou a morte da advogada Carolina Albuquerque Machado, 24 anos, teve seis multas registradas em 2 anos, quatro são por por excesso de velocidade. 

Segundo a Polícia de Trânsito, no dia do acidente, João Pedro da Silva Miranda Jorge, 23 anos, condutor da caminhonete, de placa FBJ 1482 de cor preta, trafegava pela Afonso Pena, rumo ao Centro, a cerca de 160 km/h, quando colidiu na lateral do veículo Volkswagen Fox, que conforme a polícia, teria furado o sinal vermelho para entrar na Avenida Paulo Coelho Machado. A pancada foi tão forte que o carro de passeio parou a 110 metros do ponto da colisão. O acidente aconteceu por volta de meia-noite e meia.

Conforme consulta no Diário Oficial do Município, a caminhonete que matou a jovem tem seis multas. No dia 20/11/2014, o motorista foi multado por trafegar com a luz do farol apagada à noite. No dia 22 de dezembro de 2014, por excesso de velocidade. Em 21/10/2015, também por não respeitar o limite de velocidade permitido na via. No dia 13/11/2015, a infração foi por avançar sinal vermelho de semáforo.

Só no dia 23/09/2016, foram duas multas por excesso de velocidade. Não há informação sobre quem dirigia a caminhonete quando ocorreram as infrações.

Prisão - João Pedro, que teve a prisão preventiva decretada pela Justiça na sexta-feira (3), se apresentou à Polícia Civil na tarde de ontem (4). O rapaz está detido em uma das celas da Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) e amanhã após passar por audiência de custódia deve ser transferido para um presídio.

Antes da batida, conforme relatos de testemunha, o motorista da caminhonete seguia em alta velocidade ultrapassando os veículos e por pouco não atingiu outros carros na via. O motorista ainda apresentava sinais de embriaguez conforme relatos de quem presenciou o acidente. 

Acidente - Carolina voltava de um encontro com as amigas, quando teve o VW Fox que dirigia atingido pela caminhonete Nissan Frontier, conduzida por João Pedro, que segundo a Polícia de Trânsito, trafegava em torno de 160 km/h. Após a batida, o rapaz fugiu a pé sem prestar socorro. O filho de Carolina, de 3 anos e 8 meses, que seguia na cadeirinha no banco traseiro fraturou a clavícula. A criança recebeu alta neste domingo (5) e está na casa da avó paterna.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions