A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 22 de Setembro de 2017

16/07/2017 17:26

Motociclista morto carbonizado em acidente na BR-262 tinha 28 anos

Viviane Oliveira
Leonardo Pinheiro estava em motocicleta atingida por L-200. (Reprodução Facebook)Leonardo Pinheiro estava em motocicleta atingida por L-200. (Reprodução Facebook)

Foi identificado como Leandro Pinheiro, 28 anos, o motociclista que morreu carbonizado após ser atingido por uma L-200, no fim da tarde de ontem (15), no km 285 da BR-262, em Campo Grande. O empresário Nílson Fantussi, 55 anos, condutor da caminhonete envolvida no acidente, foi preso em flagrante por homicídio doloso, quando há intenção de matar.

Pelo Facebook, familiares e amigos prestaram homenagem ao rapaz. “Descanse em paz. .. muito triste sua partida. Que Deus conforte a sua família”, disse um colega. “Hoje o céu está em festa, pois mais um anjo subiu”, lamentou outra amiga. “Foi um prazer ter servido com esse cara! Sempre esforçado e dedicado”, completou outro colega que serviu ao Exército junto com a vítima.

Caso - Conforme o delegado Hoffman D'Ávila, que atendeu a ocorrência, o condutor seguia na caminhonete ao sentido Ribas do Rio Pardo junto com uma mulher e duas crianças, quando invadiu a pista contrária e colidiu com a motocicleta Honda Twister. Com o impacto, a vítima teve a perna decepada e a moto explodiu. Os ocupantes da caminhonete saíram ilesos.

Durante atendimento, a perícia criminal constatou que o motorista invadiu a pista contrária. Questionado sobre o acidente, Nílson confessou que havia consumido duas cervejas. Contudo, o resultado do bafômetro foi menos de 0,34 miligramas de álcool por litro de sangue, o que configurou apenas infração administrativa. O exame foi realizado 1 hora depois que ocorreu o acidente.

O delegado explica que a autuação foi feita por dolo eventual. “Ele assumiu o risco de matar ao dirigir após ter consumido bebida alcoólica. Houve negligência”. Nílson foi preso em flagrante e amanhã vai passar por audiência de custódia. O juiz é quem vai decidir se mantém o motorista preso pelo crime.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions