A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 21 de Novembro de 2017

01/03/2013 14:49

Mulher e filho de pastor morto em acidente com ônibus vão receber pensão

Nadyenka Castro

A viúva e o filho menor de idade do pastor Valdomiro Rodrigues Brandão, 60 anos, que morreu após acidente com ônibus, irão receber pensão a ser paga pela empresa responsável pelo coletivo. A decisão é da Justiça.

No dia 17 de setembro do ano passado, o pastor seguia de moto pela rua Leão Dardo, que é preferencial, e foi atingido pelo ônibus que trafegava pela Otaviano Inácio de Souza, no bairro Caiobá 2. Foi verificado que o motorista do coletivo não teria respeitado a sinalização.

Valdomiro Brandão foi arrastado por cerca de 20 metros, teve traumatismo craniano, cinco costelas quebradas, além de fratura na clavícula e maxilar. Ele ficou internado e morreu uma semana depois.

A família impetrou pedido de pensão, alegando que Valdomiro era responsável pelo sustento. O juiz titular da 2ª Vara Cível de Campo Grande, Marcelo Câmara Rasslan, concedeu a medida liminar, mas, somente para a viúva e para o filho caçula.

Conforme decisão do magistrado, a Jaguar Transportes Urbanos Ltda, terá que pagar R$ 525 à mulher e ao filho dela, por mês, com pagamento “imediato” dos valores retroativos a partir de outubro. A partir de março, a pensão deve ser paga até o dia 10 de cada mês.

A família pediu também para que sejam arrestados bens da empresa requerida a fim de que se possa garantir o pagamento. O juiz indeferiu o pedido alegando que não há provas de que a Jaguar estaria se esquivando de seu dever de pagar, ou mesmo se desfazendo de seu patrimônio com o objetivo de não o efetivar.

Ao analisar elementos dos fatos e do direito sustentados pelos requerentes, fica claro para o juiz que a Jaguar Transportes não respeitou o artigo 36, em que “o condutor que for ingressar numa via, procedente de um lote lindeiro a essa via, deverá dar preferência aos veículos e pedestres que por ela estejam transitando”.



Impressionante como que a vida de um ser humano não tem valor. E o pior de tudo é que essa família viverá como formiga, de migalhas oferecidas pela pobre empresa Jaguar. è a vida néh!
 
Luciene Lopes em 02/03/2013 08:46:22
Se é direito da família, no caso mãe e filho, justiça foi feita. Se o valor não corresponder com as necessidades deles, então que seja impetrado recurso da decisão.
 
ADRIANO HUMBERTO FERREIRA DE SOUZA em 02/03/2013 08:41:14
Esse juiz deve ter calculado com base no seu salario essa pensão, ele deve viver com R$ 525,00 por mês. nem o auxilio alimentação de um juiz sai por menos de R$ 1.000,00 por mes. è brincadeira.
 
everton de souza em 01/03/2013 21:06:34
eu digo mais,digo que no minimo ai de pensão deveria ser pago pelo menos uns R$2.000.00 mas infelizmente a vida de um ser humano não esta valendo nem pano de chão...
 
Fernando silva em 01/03/2013 17:47:02
Absurdo, quem sobrevive com 525,00 por mês??
 
Aline Costa Schossler em 01/03/2013 17:15:53
R$ 525,00 Vossa Excelência? Será que não vai quebrar a empresa? Quanto vale a vida de um homem? Bom, desse vale R$ 525,00 por mês. Absurdo.
 
Ricardo Almeida em 01/03/2013 16:25:38
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions