ACOMPANHE-NOS    
SETEMBRO, SEXTA  25    CAMPO GRANDE 36º

Lugares por Onde Ando

Os hotéis também estão voltando ao trabalho em agosto

Por Paulo Nonato de Souza | 04/08/2020 07:29
O Deville Prime, um dos principais hotéis de Campo Grande que suspenderam as atividades por conta da pandemia do coronavírus (Foto: Paulo Francis/Arquivo)
O Deville Prime, um dos principais hotéis de Campo Grande que suspenderam as atividades por conta da pandemia do coronavírus (Foto: Paulo Francis/Arquivo)

O  mês de agosto começou com 69% da oferta da rede hoteleira de portas abertas em todo o Brasil, e dos 31% restantes que ainda seguem fechados, boa parte já se prepara para voltar a funcionar ainda este mês ou a partir de setembro, diz nota divulgada pelo Fórum de Operadores Hoteleiros do Brasil (Fohb), representante de 65 redes com 872 hotéis espalhados pelo país.

A informação do Fórum, baseada no relatório "Oferta e Disponibilidade da Hotelaria", que leva em conta o período entre 27 de julho até o último domingo, dia 2/8, é mais uma boa notícia para o turismo brasileiro neste início de agosto.

Estamos hoje apenas no terceiro dia útil do mês e os dados da retomada das atividades nos hotéis, assim como o retorno de 12 companhias aéreas estrangeiras - Agosto chega com a volta das companhias aéreas -, são fatores animadores para os empresários e para os viajantes neste período de pandemia do coronavírus.

“Ainda temos que atualizar alguns dados do mês de julho sobre Campo Grande, mas no segundo trimestre pouco mais de 10% da nossa rede hoteleira havia fechado as portas por conta da quarentena", disse nesta segunda-feira, 3/8, o diretor-presidente da Fundação Estadual de Turismo (Fundtur), Bruno Wendling

Ele avalia que o cenário com baixa taxa de ocupação nos hotéis em Campo Grande deve seguir agora em agosto. "Até em virtude da situação aqui ainda não ser de retomada das atividades à sua normalidade", ressaltou.

No auge das medidas de isolamento social, a crise gerada pela pandemia do coronavírus levou a hotelaria corporativa ligada às redes a suspender as atividades em quase 70% da sua capacidade. Desde então, a partir das definições de medidas de biossegurança, os trabalhos vêm sendo retomados aos poucos.

O Centro-Oeste é a região com menos hotéis fechados por conta da pandemia, apenas 22% da sua oferta, segundo o Fórum de Operadores Hoteleiros do Brasil. Na região Norte 26% dos hotéis estão de portas fechadas, no Sudeste 28%, no Nordeste 46% e no Sul são 29%.

 Já a cidade que reúne o maior números de meios de hospedagem fechados é o Rio de Janeiro, com 49 empreendimentos e 54% da sua capacidade paralisada, seguido de Belo Horizonte e Salvador, com 38% e 37%, respectivamente.