ACOMPANHE-NOS    
AGOSTO, QUARTA  10    CAMPO GRANDE 14º

Lugares por Onde Ando

Se vai viajar e precisa despachar bagagem, prepare o bolso

Por Paulo Nonato de Souza | 08/04/2022 12:12
Agoa também a Gol Linhas Aéreas anunciou aumento nos preços das bagagens despachadas - Foto: Melhores Destinos/Reprodução
Agoa também a Gol Linhas Aéreas anunciou aumento nos preços das bagagens despachadas - Foto: Melhores Destinos/Reprodução

Mais do que nunca, viajar de avião apenas com a bagagem de mão virou opção essencial, algo do tipo fundamental na rotina de muitos viajantes. As novas regras de franquia de bagagem, em vigor desde 2016, exigiram adequação dos brasileiros à nova realidade, que em 2022 faz com que o ato de despachar uma única mala no check-in do aeroporto seja um item que sugere estratégia financeira no planejamento de viagem.

A Latam e a Azul foram as primeiras das principais companhias aéreas do país a aumentar o preço do transporte das bagagens despachadas, sob a alegação de que a guerra da Ucrânia fez subir os preços dos combustíveis da aviação. Esta semana foi a vez da Linhas Aéreas Gol anunciar aumento e passou a cobrar preços que variam de R$ 95 (1ª bagagem) a R$ 250 (3ª a 5ª), nos voos domésticos; e de R$ 199 a R$ 650, nos voos internacionais. Antes, os preços eram de R$ 80 a R$ 250, e de R$ 100 a R$ 650, respectivamente.

Também a Gol põe culpa na guerra da Ucrânia, mas não de forma direta. Em nota, diz que o reajuste nos valores para o despacho de bagagens se deve ao atual cenário de aumento de custos na aviação comercial, e ressalta que viu a necessidade de adequação aos valores praticados pelo mercado.

A Latam elevou o preço para o despacho de bagagens no dia 14 de março, mas apenas para os voos nacionais. O valor mínimo passou de R$ 65 para R$ 75, e o valor máximo continuou em R$160. A empresa Azul elevou seus preços em 7 de março: o valor mínimo passou de R$ 80,00 para R$ 90,00 em trechos domésticos. O preço máximo continua em R$ 250. Nos trechos internacionais, não houve alteração dos preços.

Vai uma dica aí? - Dar adeus definitivo aos tempos em que os viajantes que partiam do Brasil podiam despachar gratuitamente até dois volumes de 32 kg em voos internacionais. Agora a solução é fazer uma boa mala de mão com apenas 10 kg, como determina a regra da bagagem grátis. Pode não ser tarefa simples, porque é comum querer levar itens desnecessários, mas vale a pena aprender.

Nos siga no Google Notícias