ACOMPANHE-NOS    
ABRIL, TERÇA  13    CAMPO GRANDE 22º

Lugares por Onde Ando

Veja dicas de como viajar de carro ou de avião com seu cachorro

Por Paulo Nonato de Souza | 27/02/2021 08:22
Não são apenas as aéreas que exigem cuidados especiais para o transporte de animais de estimação (Foto: Reprodução)
Não são apenas as aéreas que exigem cuidados especiais para o transporte de animais de estimação (Foto: Reprodução)

Se você tem animais de estimação (cachorro ou gato) e não abre mão de incluídos na programação de descanso e lazer, então se liga nas dicas de viagem deste sábado. Com certeza tudo poderá ser muito mais divertido, mas é preciso saber que há regras a serem cumpridas antes de pegar a estrada ou embarcar em um avião.

No caso do transporte aéreo, além das regras também tem taxas a serem pagas para embarcar cachorro ou gato, mesmo que a viagem seja curta. No Brasil as companhias aéreas permitem apenas animais com até 10 kg no bagageiro com as malas, ou dentro da cabine junto ao seu tutor. Nas duas situações, mantidos 100% do tempo em caixas adequadas ou bolsa de transporte.

A bolsa deve ter uma trava que garanta que o animal não saia durante o voo e a caixa deve ter uma porta de metal com trava dupla para impedir que o pet saia com o focinho ou patas nas ranhuras.

O limite de peso do animal pode variar entre as companhias aéreas. Por isso é importante ficar tento para saber qual o valor da taxa a ser paga para levar seu pet no avião. Se a viagem é para o exterior é preciso providenciar uma série de documentos, inclusive uma declaração do veterinário com tradução para o inglês.

Também é preciso levar em conta a pandemia do novo coronavírus. Até onde se tem registro, os animais não transmitem o vírus para os humanos, mas podem carregá-lo para outros ambientes, e isso significa que antes de embarcar seu pet terá de passar por higienização, além dos cuidados já conhecidos, como a medicação contra ectoparasitas (pulgas e carrapatos) e a atualização do cartão de vacinas e da vermifugação.

Mas nada de usar no animal os mesmos produtos de proteção que os humanos, álcool em gel, por exemplo. Os especialistas recomendam usar produtos específicos para a essa higienização, de forma que não agridam o animal. Já tem até lenços umedecidos manipulados em farmácias veterinária que limpam e hidratam as patas do pet.

Não são apenas as aéreas que exigem cuidados especiais para o transporte de animais de estimação. Se vai viajar de carro, lembre-se de que há regras estabelecidas pela lei brasileira de trânsito e você estará sujeito a receber fiscalização da Polícia Rodoviária Federal (PRF) ao longo da viagem.

Portanto, cuide para que o seu pet seja transportado no banco de trás ou do passageiro, nunca no colo ou próximo de portas nem com a cabeça ou as patas para fora do carro. Também na estrada a recomendação da PRF é acomodar o aninam e uma caixa adequada, se for de pequeno porte. Se for um animal grande, o ideal é utilizar uma coleira presa ao banco do veículo.

Veja abaixo as dicas do IG Turismo sobre as regras e procedimentos das aéreas brasileiras para o embarque do seu pet:

Na Latam: 

  • O pet somado ao transporte (caixa ou bolsa) não deve pesar mais de 7 kg;
  • A bolsa  deve ter no máximo 36 cm de comprimento, por 33 cm de largura, por 23 cm de altura;
  • A caixa deve ter no máximo 36 cm de comprimento, por 33 cm de largura, por 19 cm de altura

Na Gol: 

  • O pet deve ser apenas cão ou gato, pesando até 10 kg incluindo a bolsa de transporte.

Na Azul: 

  • O peso total (animal + transporte) deve ser de, no máximo, 5 kg. O animal deverá estar limpo, saudável e sem odor desagradável.
  • Na bolsa ou caixa, as dimensões devem ser de no máximo 43 cm comprimento por 31,5 cm de largura por 20 cm de altura.
Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário