A notícia da terra a um clique de você.
News Veículos
Campo Grande, Quinta-feira, 17 de Janeiro de 2019

21/12/2018 21:36

Testamos o Toyota Yaris na versão XS equipado com o câmbio CVT

Márcio Martins
Toyota Yaris XS 1.5 CVT  (Fotos e texto Márcio Martins)Toyota Yaris XS 1.5 CVT (Fotos e texto Márcio Martins)

A Toyota começou a vender o Yaris em junho deste ano, no mês de novembro já estava entre os 20 carros mais vendidos do Brasil na 18ª posição, com 1.994 unidades vendidas da versão hatch e 1.973 unidades na versão sedã.

Nosso teste dessa semana foi com a versão hatch do Yaris, que foi cedido pela Toyota durante sete dias, o modelo disponibilizado para nós foi o 1.5 na versão XS com câmbio automático CVT. 

A versão de entrada é a XL câmbio manual e XL CVT. Ainda tem disponível as versões XL Plus Tech CVT (todas com motorização 1.3 litro), XS e XLS, estas com câmbio CVT e motor 1.5 litro. A carroceria sedã possui as mesmas versões, somente com motorização 1.5 litro.

Testamos o Toyota Yaris na versão XS equipado com o câmbio CVT
Testamos o Toyota Yaris na versão XS equipado com o câmbio CVT
Testamos o Toyota Yaris na versão XS equipado com o câmbio CVT

Com relação às dimensões gerais, o novo Yaris possui 4.145 mm de comprimento (4.425 na versão sedã), 1.730 mm de largura, 1.490 mm de altura e 2.550 mm de distância entreeixos. A capacidade do porta-malas na versão hatch é de 310 litros, enquanto no sedã, 473 litros. Já o tanque de combustível comporta 45 litros.

Na dianteira, ainda é possível destacar a grade superior localizada entre os faróis. Nas versões XL e XL Plus Tech, ela é pintada na cor preta, enquanto nas versões XS (versão testada) e XLS, possui um friso cromado na parte de cima.

Em todas as versões o perfil dos faróis acompanha o design frontal afilado, enquanto na versão XLS, topo de linha, o projetor com lâmpadas halógenas traz um ar de modernidade ao visual. O Yaris ainda conta, desde a versão de entrada, com função “Siga-me”, quando os faróis ficam acesos por certo tempo para que o motorista, após travar as portas, possa chegar ao seu destino com o trajeto iluminado; acendimento automático e ajuste elétrico dos faróis, sendo estes últimos exclusivos nesta categoria.

Na lateral, destaque para a linha de cintura elevada, o que confere fluidez ao conjunto. Os retrovisores pintados na cor do veículo com piscas integrados dão maior visibilidade e modernidade ao visual do Yaris, enquanto nas versões XS e XLS há ainda rebatimento elétrico dos retrovisores. Todas as versões possuem maçanetas das portas pintadas na cor do veículo, com exceção da XLS, cromada.

A versão hatch do Yaris ainda conta com pintura “Total Black” da coluna “C” como detalhe exclusivo, dando um aspecto mais esportivo ao modelo.

Testamos o Toyota Yaris na versão XS equipado com o câmbio CVT
Testamos o Toyota Yaris na versão XS equipado com o câmbio CVT

Em todas as versões do Yaris, as rodas são de liga leve de 15”, que parecem pequenas para o carro. As rodas das versões XS e XLS possuem design exclusivo com acabamento Dual Tone (preto e prata). Na parte de trás, o design dividiu opiniões por onde passamos.

A versão hatch ainda possui limpador e lavador do vidro traseiro desde a versão de entrada, além de um aerofólio exclusivo, que garante uma sensação de continuidade das linhas do teto e apelo esportivo ao modelo.

Por dentro todas as versões contam com acabamento em preto, incluindo as colunas e o revestimento do teto (em cinza na versão sedã).

Uma das grandes novidades do Yaris é o teto solar elétrico disponível, de série, somente na versão XLS. Os bancos são de couro nas versões XS e XLS. Além disso, ele conta com apoio de braços com porta-copos central a partir da versão XL Plus Tech, oferecendo conforto e comodidade para quem senta nos bancos traseiros e apoio de braços central na frente em todas as versões.

Na versão que testamos (XS) o painel conta com computador de bordo com uma tela de 4.2” de TFT colorido e de alta resolução e mais funções, como histórico de viagem, de consumo a cada cinco minutos, de consumo mensal (km/l) versus distância e histórico mensal de valor (R$) versus consumo (litros); ranking de eficiência em que é possível elencar os três melhores períodos de economia de combustível e mais.

Testamos o Toyota Yaris na versão XS equipado com o câmbio CVT

Desde a versão de entrada XL de câmbio manual, o Yaris traz de série, computador de bordo, comandos no volante, descansa-braços dianteiro, controle de estabilidade (VSC), tração (TRC) e assistente de partida em rampa (HAC).

O modelo também possui direção eletroassistida progressiva (EPS), ar-condicionado, vidros dianteiros e traseiros com acionamento elétrico por um toque, travas elétricas, faróis com regulagem elétrica, faróis de neblina, retrovisor interno eletrocrômico, banco traseiro rebatido 40/60 (sedã), entre outros itens, além dos obrigatórios airbag duplo dianteiro e freios com sistema ABS de última geração com distribuição eletrônica de frenagem (EBD).

O modelo que testamos (XS) vem bem equipado, como ar-condicionado automático e digital, chave inteligente presencial, Smart Entry e sistema de partida sem chave tipo Start Button, banco traseiro rebatido 40/60 na versão hatch e central multimídia com tela de 7” sensível ao toque com funções de rádio AM/FM, MP3, entrada USB, conexão auxiliar Bluetooth®, Toyota Play+, sistema que permite espelhamento de aplicativos por meio da tecnologia SDL e com tecnologia Harman e navegador Tom Tom para sistemas operacionais IOS e Android e Waze para sistema IOS. Além disso também tem câmera de ré. Os bancos tem revestimento em couro, assim como o volante e manopla do câmbio.

Testamos o Toyota Yaris na versão XS equipado com o câmbio CVT

Mecânica

Embaixo do capô o Yaris testado vem equipado com o 1.5L Flexfuel, Dual VVT-i DOHC de 16 válvulas, que rende 110 cv de potência a 5.600 rpm, quando abastecido com etanol, e 105 cv, a 5.600 giros, com gasolina. O torque máximo nesta configuração, a 4.000 giros, é de 14,9 kgfm (com etanol) e de 14,3 kgfm (com gasolina). Para esta motorização, o ganho de potência também foi de 3 cv e 0,5 kgfm de torque com etanol e de 3 cv com gasolina em comparação com o Etios.

Ao volante

O modelo tem desempenho satisfatório no trânsito do dia a dia, porém em arrancada mais forte ele demora um pouco para responder. Para quem gosta de um carro com pegada mais esportiva não vai ficar satisfeito com o Yaris.

Na estrada ou até mesmo na cidade incomoda um pouco o ruído do motor que invade a cabine, problema típico do câmbio CVT, que também ocorre no seu principal concorrente Honda City. O consumo é bom, andando na boa faz até 12 km/h na cidade na estrada pegamos um pequeno trecho de 60 km, que fez média de 15 km/h andando sempre dentro do limite de velocidade

O carro transporta cinco ocupantes com certo conforto, o passageiro do banco de trás que vai no meio do banco não fica prejudicado com o ressalto do assoalho, pois o mesmo é plano. O espaço do porta malas também é bom, até surpreende quem olha pela primeira vez.

As rodas parecem pequenas para o modelo. A direção não é tão leve como em outros modelos com direção elétrica. A câmera de ré merece aplausos com boa qualidade de imagem, faltou apenas avisos sonoros. O som também é outro ponto positivo. A central multimídia é boa, porém com poucos recursos. Não está disponível o sistema Apple CarPlay e Android Auto.  Outro ponto positivo é a partida sem chave, através de um botão no painel, a chave pode ficar no bolso. Ficou devendo o Start-Stop para ajudar na economia de combustível.

O modelo absorve bem as irregularidades nas ruas da capital, dando conforto aos passageiros, as trocas de marchas do câmbio CVT são perfeitas e imperceptíveis. No geral o carro é bom e bonito, tem bons equipamentos de série. O preço do carro é um pouco salgado.

 

Agradecemos a Toyota pelo empréstimo do veículo.

Ficha técnica

Motor: Dianteiro, transversal, quatro cilindros em linha, 16V, comando simples, injeção multiponto, flex
Cilindrada: 1.496 cm³
Potência: 110 cv a 5.600 rpm
Torque: 14,9 kgfm a 4.000 rpm
Transmissão: Automático do tipo CVT, tração dianteira
Direção: Elétrica
Suspensão: Independente McPherson na dianteira e eixo de torção na traseira
Freios: Discos ventilados na dianteira e a tambor na traseira, ABS
Pneus: 185/60 R15
Dimensões: Comprimento 4,14 metros; Largura 1,73 m; Altura 1,49 m; Entre-eixos 2,55 m
Capacidades: Tanque 45 l
Peso: 1.150 kg
Porta-malas: 310 litros
Consumo (Inmetro)
Com etanol: 8,7 km/l na cidade e 9,9 km/l na estrada (média de 9,2 km/l)
Com gasolina:12,6 km/l na cidade e 13,8 km/l na estrada (média de 13,1 km/l)




imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2019 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.