A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 25 de Junho de 2018

25/04/2018 06:37

A perfeita combinação entre a leitura e as crianças

Por Meire Ferrari (*)

Há combinações em nosso cotidiano, que por menores que sejam, são muito prazerosas como comer uma pipoca assistindo um filme debaixo de cobertores em um dia chuvoso, ou provar queijo com goiabada, e outros sabores da gastronomia.

São esses tipos de detalhes do dia a dia que fazem com que as coisas se tornem mais agradáveis, e essas sensações permaneçam por toda a nossa vida no imaginário.

Desde muito nova, eu sempre fiz questão de escolher bons livros para ler. Mas antes de despertar para esse contato com a literatura foi necessário que eu passasse por uma triagem que incluiu saber quais os tipos de textos são do meu agrado, se romance, crônica, autoajuda, ou outras opções.

Depois que passei a ter uma opinião formada sobre o que de fato era do meu interesse, comecei a ter um convívio diário com os livros, e percebi que minha mente era sustentada de uma forma enriquecedora. Passei a dizer que “Se o alimento abastece nosso físico, a leitura abastece nossa imaginação!”.

A leitura fornece muito conhecimento para qualquer um que tem o contato com a alfabetização. Ela faz com que tenhamos um vocabulário mais rico, e consigamos adquirir senso crítico a partir dessas leituras, sabendo administrá-las para obter ótimos resultados em debates, utilizando argumentos sólidos. Além disso, com o amplo desenvolvimento cognitivo passamos a fazer escolhas mais responsáveis, exercitando novas reflexões e novos pontos de vista, para além da imaginação.

Ao estimular as crianças a escolher o que as atraem, precisamos respeitar o que é mais visual, com linguagem informal, gerando identificação com elas, ou com aquilo que está presente no seu dia a dia. Podemos oferecer livros infantis de colorir, de personagens que eles costumam assistir, e até mesmo gibis. O contato com o livro físico já se faz um estímulo importante e necessário. Quando crescer, a leitura já gradativamente adaptada continuará sendo parte da vida desse leitor, conforme o contexto em que ele vive.

Uma leitura diária pode fazer com que as pessoas enxerguem as diversidades e as oportunidades ao seu redor. Por isso é importante que a alfabetização seja levada a sério. É necessário que as crianças tenham esse hábito desde muito cedo, e para isso o incentivo dos pais é essencial. Ler para uma criança, ter livros em casa, mostrar que esse hábito lhe fará bem, são atitudes cotidianas que tornam-se a grande diferença na formação e no preparo desse novo leitor.

Uma ótima combinação é o brincar e a leitura. O lúdico coloca a criança em situação de prazer e contentamento com o que está realizando. Permitir que uma criança divirta-se com a leitura, ou com as contações de histórias, é garantir que o amor pelos livros seja parte de suas brincadeiras, de suas escolhas e de sua vida.

(*) Meire Ferrari de Castro é graduada em História pela UnoChapecó e especialização no Ensino da Língua Portuguesa. Há 29 anos é professora no Colégio Marista São Francisco, ministrando aulas de Língua Portuguesa para os alunos do 5º, 8º e 9º Ano do Ensino Fundamental.

Os três pilares do aprendizado
A educação brasileira passa por um profundo processo de transformação com a implantação da nova Base Nacional Comum Curricular. Precisamos estar pron...
O país onde tudo é obrigatório
Nos Estados Unidos, na França e na Inglaterra, as regras ou são obedecidas ou não existem, por que nessas sociedades a lei não é feita para explorar ...
Universidade pública e fundos de investimento
  A universidade pública não é gratuita, mas mantida pelos recursos dos cidadãos. E por que a Constituição brasileira escolheu determinar esse tipo d...
Uma nobre atitude de cidadania e espiritualidade
A solidariedade é intrínseca à condição humana, um dever moral que vai além da dimensão religiosa, pois todos somos gregários e frágeis. A bondade é ...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions