A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 24 de Setembro de 2017

02/08/2017 15:37

Bullying: quando o seu filho é o agressor

Por Ana Regina Caminha Braga (*)

Bullying é uma prática que ocorre nas escolas e tem ganhado um olhar específico dos profissionais da Educação com o objetivo de combater e instruir os professores e equipe pedagógica e também os responsáveis. Nessa perspectiva, é importante ressaltar o trabalho ao combate e prevenção de quem agride e de quem é agredido.

Os olhares da Educação por vezes se dá mais relacionado a vítima, mas e o agressor? Como é realizado o acompanhamento e até mesmo as orientações? Pois esse sujeito precisa ser analisado pelo pedagogo, psicólogo e demais profissionais, caso necessário. O agressor deve ser visto como uma pessoa que tem em sua maioria, uma satisfação em machucar, denegrir, depreciar e agredir o outro por vários motivos, sejam eles de cunho racial, por alguma deficiência, classe social, religião, etnia, gênero e outros.

O papel da escola é de agir imediatamente, pois para a Instituição não importa o motivo e sim como será encaminhado e tratado o agressor, o qual pode demonstrar uma personalidade que requer uma intervenção do pedagogo e psicólogo com o intuito de conhecer, compreender e orientar os professores e colegas a lidar com as situações diversas. Para a escola, não é relevante observar os alunos apenas na sala de aula, mas é válido acompanhá-los a todo momento em que eles estiverem na escola.
O trabalho do pedagogo e do psicólogo deve ser muito próximo dos responsáveis para que haja uma relação próxima de ambos os lados e assim à comunicação seja feita de maneira adequada. As orientações e os combinados feitos pelos profissionais devem ser seguidas de modo criterioso pelos responsáveis, pois o agressor nem sempre deixa explícito sua vontade ou atitudes em machucar o outro seja com verbal ou fisicamente e os prejuízos psicológicos para a pessoa que pratica o bullying também deve ser tratado com máxima cautela.

*Ana Regina Caminha Braga (anaregina_braga@hotmail.com) é escritora, psicopedagoga e especialista em educação especial e em gestão escolar.

Às vezes, temos de magoar alguém para salvar a nós mesmos
Poderemos ter que romper com um parceiro que ainda nos ame, que dizer não a alguém muito querido, que ser antipáticos, pois sempre haverá a necessida...
Por que participar do Comitê dos Usuários de Serviços de Telecomunicação
Desde a polêmica das franquias de dados na Internet fixa, a Agência Nacional de Telecomunicações vive uma crise de imagem e de legitimidade. Na época...
A Guerra de 100 anos: poupadores vs bancos
Há 680 anos, a Europa ocidental testemunhava o início de uma de suas mais longas guerras. A versão mais conhecida entre historiadores é de que o conj...
As deformações sobre o conteúdo (ataques e defesas) da reforma trabalhista
Recentemente li uma matéria no Jornal Valor Econômico, de 11 de setembro de 2017, que me deixou muito intrigado. Na verdade, perplexo. Com argumentaç...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions